Premier League

Tottenham não aproveita o domínio inicial, leva a virada do West Ham e segue afundando

Pelo quinto jogo consecutivo, Tottenham abre o placar, não aproveita as chances e sai sem a vitória; West Ham vive momento oposto e se aproxima dos Spurs na classificação

A sequência sem vitórias do Tottenham continua, e de uma forma extremamente frustrante para o torcedor. Nesta quinta-feira (7), os Spurs fizeram um primeiro tempo dominante, abriram o placar e tiveram chances para aumentarem a vantagem, mas viram o West Ham aproveitar os erros defensivos e vencer de virada por 2 a 1 no Tottenham Hotspur Stadium, pela 15ª rodada da Premier League.

O zagueiro ‘Cuti' Romero, que precisou cumprir suspensão e foi desfalque nos últimos três jogos da equipe comandada por Ange Postecoglou, inaugurou o marcador de cabeça e fez valer os dez primeiros minutos excelentes dos donos da casa. Na segunda etapa, no entanto, o artilheiro Jarrod Bowen contou com a sorte num bate e rebate para empatar, enquanto James Ward-Prowse sacramentou o triunfo dos Hammers após um vacilo de Destiny Udogie.

Com o resultado, o Tottenham não vence há cinco partidas, tendo perdido quatro delas. Para piorar, os Spurs abriram o placar em todas as cinco, mas só conquistaram um dos 15 pontos que disputaram. A sequência ruim fez com que o time deixasse a liderança da Premier League na décima rodada para terminar em quinto lugar na 15ª, nove pontos atrás do rival e primeiro colocado Arsenal.

Já o West Ham vive um momento oposto. A equipe treinada por David Moyes perdeu apenas um dos últimos oito compromissos que teve, está invicta há quatro jogos pela Premier League e se aproximou da zona de classificação para competições europeias, estando em nono lugar com 24 pontos (três a menos que o Tottenham). A vantagem para o décimo lugar, atualmente ocupado pelo Chelsea, também aumentou para cinco pontos.

Tottenham domina o primeiro tempo, mas não abre boa vantagem

Os dez primeiros minutos do duelo londrino desta quinta-feira foram de absoluto domínio do Tottenham. Os donos da casa chegaram a ter 92% de posse de bola, deixaram o West Ham encurralado em seu próprio campo e rondavam a área adversária tranquilamente com toques curtos e rápidos.

Por um momento, até parecia que o controle não serviria para nada, já que os Spurs não finalizavam e eram bloqueados pela defesa dos Hammers quando tentavam ser mais diretos, mas Romero apareceu aos 11 minutos para abrir o placar. O zagueiro argentino subiu mais alto que todo mundo no meio da área e desviou de cabeça depois de escanteio pela direita cobrado por Pedro Porro para acertar o ângulo direito de Lukasz Fabiański.

O restante da primeira etapa também foi de amplo domínio do Tottenham, que foi para o intervalo com 77% de posse de bola e 13 finalizações. Acontece os números e a superioridade não foram convertidas em chances claras. Son Heung-min e Pedro Porro até tiveram boas chances de levar perigo em tentativas de fora da área, mas o sul-coreano pegou mal na bola e facilitou uma defesa segura de Fabiański, enquanto o espanhol chutou por cima.

A melhor chegada foi com Giovani Lo Celso, que aos 34 minutos recebeu com certa liberdade na área, dominou e, com a bola pingando, finalizou forte para exigir que Fabiański espalmasse. Já o West Ham só foi ameaçar o gol de Guglielmo Vicario aos 43, quando Mohammed Kudus desarmou Ben Davies pela direita e cruzou na medida para Paquetá, que mesmo sozinho na segunda trave cabeceou na direção da linha de fundo. Antes, os Hammers caíram algumas vezes na armadilha da linha alta da defesa de Postecoglu e tiveram ataques promissores paralisados por impedimento.

West Ham aproveita erros da defesa do Tottenham e vira o jogo

No segundo tempo, por outro lado, o West Ham conseguiu pegar a defesa adversária desmontada, contragolpear e criar uma oportunidade em pouco tempo. Logo aos seis minutos, Kudus recebeu na intermediária após um contra-ataque, arrumou para o pé esquerdo e finalizou. A bola bateu no joelho de Romero, bateu no calcanhar de Ben Davies e sobrou limpa dentro da área para Jarrod Bowen, que só precisou chutar de direita no alto do gol para superar Vicario, que já estava no chão, e empatar a partida.

Bowen, inclusive, é o artilheiro do West Ham na temporada, com 10 gols, e na Premier League, com nove. Curiosamente, ele balançou a rede em todos os sete compromissos que os Hammers tiveram fora de casa na competição.

O Tottenham não conseguiu ter o mesmo controle inicial da primeira etapa após o intervalo e só foi chegar com perigo novamente aos 24 minutos. Richarlison, recuperado de uma cirurgia no púbis feita em novembro e fazendo seu segundo jogo desde então, teve boa chance pouco depois de sair do banco, mas mandou para fora ao cabecear com liberdade na pequena área em cruzamento de Porro pela direita.

A oportunidade desperdiçada fez falta, ainda mais com o erro defensivo dos Spurs que estava por vir. Aos 28, Destiny Udogie foi recuar para Vicario e acabou mandando curto demais. Bowen tentou interceptar e obrigou o goleiro a afastar parcialmente. Na sobra, James Ward-Prowse tocou de primeira na saída do italiano, acertou a trave e ainda ficou com o rebote quase na pequena área para completar para o gol vazio e virar o placar.

Em desvantagem e jogando em casa, o Tottenham voltou a dominar a partida nos minutos finais, mas seguiu com dificuldade de furar o bloqueio defensivo visitante. Pape Sarr, outro recentemente recuperado de lesão, foi quem levou mais perigo em um chute por cima quase na linha da área, mas foi só. Com isso, o 2 a 1 permaneceu até o fim, para alegria do lado bordô de Londres e frustração para o lado branco.

Foto de Felipe Novis

Felipe Novis

Felipe Novis nasceu em São Paulo (SP) e cursa jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. Antes de escrever para a Trivela, passou pela Gazeta Esportiva.
Botão Voltar ao topo