Premier League

Salah teve outra atuação deslumbrante na fácil goleada do Liverpool em visita ao Watford

Salah marcou um novo gol fantástico, deu uma linda assistência e ainda atormentou a defesa com seus dribles

A goleada aplicada pelo Liverpool em Vicarage Road neste sábado, abrindo a rodada da Premier League, poderia ter diferentes destaques. Roberto Firmino balançou as redes três vezes, Sadio Mané marcou seu centésimo gol na liga, Trent Alexander-Arnold foi muito ativo na sua volta à lateral. Porém, é impossível contar a história dos 5 a 0 sobre o Watford sem exaltar Mohamed Salah. O início de temporada do egípcio é fora de série e, mesmo ponderadas as fragilidades do time assumido por Claudio Ranieri, essa atuação aumenta o deslumbramento sobre o atacante. Salah deu uma assistência exuberante para o primeiro gol e fez melhor no quarto, com uma pintura tão ou mais bonita que a anotada contra o Manchester City. Ainda exibiu uma coleção de dribles que animam os Reds.

Os primeiros minutos de jogo indicariam de cara o inferno que o Watford viveria. Em especial, que Danny Rose experimentaria para (tentar) marcar Salah. O egípcio passava como queria pelo defensor e, num lance com impedimento, já carimbou a trave aos dois minutos. A pressão era sufocante e o gol logo veio aos nove. Depois de uma recuperação no meio, Salah descolou um passe excepcional de trivela. A bola com curva encontrou Sadio Mané escapando da defesa e o senegalês só precisou mandar para dentro. Foi seu 100° gol pela Premier League, apenas o 31° jogador a bater tal marca desde 1992/93.

O estreante Claudio Ranieri pedia para o Watford fechar os espaços, mas andava difícil de segurar o Liverpool – e Salah. O atacante obrigou uma defesaça de Ben Foster em chute cruzado e o goleiro sairia nos pés do egípcio para um bloqueio vital. Os anfitriões mal chegavam do outro lado e, quando Cucho Hernández testou o jovem Caoimihn Kelleher, substituto de Alisson no gol, estava impedido. Depois de um tempo de menor pressão, os Reds aumentaram o ritmo no fim do primeiro tempo e ampliaram aos 37. Em troca de passes, Mané deu um bolão para James Milner, que só rolou para Roberto Firmino cutucar às redes. Naby Keita ainda acertaria um chute desviado no travessão.

O segundo tempo recomeçou com o Liverpool disposto a golear. De novo, as jogadas saíam com Salah. O atacante parou em outra defesaça de Foster, até que Firmino marcasse o terceiro aos sete. Andy Robertson enfiou a bola e Craig Cathcart quase marcou contra, com Foster rebatendo no susto. Firmino estava atento e guardou o rebote. Mas o melhor ficaria mesmo para o quarto gol, aos dez, num lance genial de Salah. O egípcio recebeu pelo lado direito da área e era cercado por três. Conseguiu se livrar dos dois primeiros num espaço reduzidíssimo, antes de dar um corte desconcertante em Cathcart, que passou lotado e ficou no chão. Com o caminho livre, deu um tapa no canto, longe de Foster, para concluir outra obra de arte.

Nem mesmo com quatro gols de vantagem o Liverpool parecia satisfeito com o placar. O domínio era amplo e os Reds seguiam martelando. Foram algumas finalizações para fora, com direito a Mané perdendo grande chance diante de Foster aos 26. Já o Watford se limitaria a um susto ou outro, como em contragolpe concluído por Cucho Hernández para fora aos 29. A equipe da casa, todavia, se mostrava desconcentrada e frágil. João Pedro até tentou algo ao sair do banco e Ismaïla Sarr acertou a trave aos 40, mas nada suficiente para mudar a impressão ruim. E o quinto gol do Liverpool surgiu nos acréscimos, para Firmino completar sua tripleta. Neco Williams limpou bem o lance pela direita e cruzou para o brasileiro só esticar o pé.

O Liverpool chega aos 18 pontos na Premier League, na segunda colocação. Os Reds ainda sustentam a invencibilidade, único time ainda sem perder nesta edição do campeonato. Já o Watford teme por sua situação, mesmo com a chegada de Claudio Ranieri. Os Hornets têm sete pontos, quatro acima da zona de rebaixamento, mas enfrentarão compromissos mais duros nas próximas rodadas e preocupam até pela forma como foram amassados neste sábado.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo