Premier League

Imparável, Richarlison faz mais dois, mas Everton busca empate no fim contra Tottenham

Tottenham estava ganhando até os últimos minutos, de novo com brilho de Richarlison, e sofreu empate do Everton nos últimos minutos do segundo tempo

A grande fase de Richarlison segue mais forte do que nunca, mas não foi o suficiente para o Tottenham neste sábado (3). Pela 23ª rodada da Premier League, o atacante brasileiro marcou mais dois gols, chegando a nove nas últimas oito partidas da liga, só que o Everton foi guerreiro para buscar o 2 a 2 no Goodison Park nos acréscimos do segundo tempo. O time da casa brilhou em jogadas de bola parada.

O empate deixa o time de Londres dois pontos atrás da dupla Arsenal (um jogo a menos) e Manchester City (dois). Os Gunners enfrentam o líder Liverpool na rodada, melhor para os Spurs, mas os Cityzens podem se afastar ainda mais se vencerem o Brentford.

O ponto conquistado foi bom para o Everton, que saiu da zona de rebaixamento, empurrando o Luton Town para degola (mesmo que ainda tenha duas partidas a fazer).

Everton é perigoso em escanteios, enquanto Tottenham é mortal nos ataques

O time de Ange Postecoglou nunca renuncia a jogar com a bola, ser intenso e trocar muitos passes, não seria diferente hoje. A estrutura tática no momento ofensivo foi a mesma, com os laterais Pedro Porro e Destiny Udogie por dentro, enquanto os volantes Pierre-Emeli Hojbjerg e Rodrigo Bentancur auxiliavam os zagueiros na saída. No ataque, o meia James Maddison é uma espécie de coringa, aparece em todos os setores do campo, ao contrário dos pontas Timo Werner e Brennan Johnson, sempre bem abertos, dando amplitude. Por fim, Richarlison estava no comando de ataque.

Sean Dyche manteve seu time no 4-4-1-1, de muita intensidade, jogo físico e ligações diretas. Mesmo que a estratégia fosse frear o ímpeto ofensivo do adversário, não deu certo, com o placar aberto com apenas três minutos. Bentancur e Udogie tabelaram pelo meio, até Werner vir participar e servir o lateral italiano em profundidade. Quase na linha de fundo, cruzou rasteiro para trás e Richarlison, de canhota, marcou mais um gol.

O Everton passou a ser levemente melhor no jogo. Apostava muito no jogo pelos lados do campo e cruzar aleatoriamente na área. Também incomodava o goleiro Guglielmo Vicario em cobranças de escanteio, colocando sempre um jogador de azul em cima do goleiro dos Spurs – e seria assim que o empate aconteceria. Uma tentativa de bola alçada na área virou um escanteio. Na cobrança, Dwight McNeil mandou na segunda trave, Vicario, com Jack Harrison o incomodando, deu um leve desvio e o capitão James Tarkowski apareceu para escorar para Dominic Calvert-Lewin, que cabeceou para o fundo da rede – depois, o árbitro computou o gol para Harrison por um leve toque antes de ir ao gol.

Everton x Tottenham
Calvert-Lewin celebra gol de empate contra o Tottenham (Foto: Divulgação/Everton)

O Tottenham não acordou com o empate. Seguia com muita dificuldade para atacar e basicamente não criava, vendo o Everton ser mais perigoso. No entanto, em um contra-ataque, mudou isso. Jogada pela esquerda, Werner tocou para Maddison no meio, que apenas escorou para Richarlison dar uma linda chapada, quase no ângulo, para retomar a vantagem no placar.

Os Toffees não se abalaram e manteve o perigo nas bolas paradas. Dois escanteios seguidos nos acréscimos tiveram o mesmo roteiro: bola em cima do Vicario, que era atrapalhado por Harrison. Na primeira, Ben Godfrey exigiu que o italiano defendesse. Na sequência, o goleiro tentou afastar e deu no pé do adversário – sorte que o árbitro marcou falta.

Time da casa piora, mas busca no fim o empate

Os técnicos não trocaram no intervalo. O que mudou foi a postura do Tottenham, agora dono das ações ofensivas e veloz para atacar. Jordan Pickford foi o destaque nos primeiros 15 minutos, brilhando em chutes de fora da área de Porro e Maddison.

Ange efetuou as duas primeiras trocas aos 18 minutos. Voltando da Copa Africana de Nações, Pape Sarr substituiu Bentancur. Dejan Kulusevski também entrou no jogo para saída de Johnson.

Os Spurs eram bem superiores, enquanto o Everton não conseguia mais os escanteio para levar perigo. Richarlison quase marcou o terceiro, mas Pickford interviu de novo em boa defesa de chute cruzado. Na sobra, Maddison não conseguiu pegar o rebote. Com meia hora, o experiente Séamus Coleman foi obrigado a entrar no jogo pela lesão de Godfrey.

O fim do jogo foi de muita emoção. Masi algumas trocas aconteceram nos times e ajudou a dar um novo gás ao Everton. A equipe quase empatou antes dos 40 com o jovem Youssef Chermiti, português que saiu do banco, e desviou um cruzamento para Vicario encaixar a bola. No fim, com 48 minutos, novamente a bola parada fez a diferença. Falta cobrada na entrada da pequena área, Cristian Romero desviou para trás e o zagueiro Jarrad Branthwaite apareceu para igualar o placar. O jogo foi até quase 55, mas nada mudou.

Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius é nascido e criado em São Paulo e jornalista formado pela Universidade Paulista (UNIP). Escreveu sobre futebol nacional e internacional no Yahoo e na Premier League Brasil, além de eSports no The Clutch. Além disso, atuou como assessor de imprensa no setor público e privado.
Botão Voltar ao topo