Premier League

O Newcastle batalhou até o fim e acabou com o empate num agitado duelo contra o Tottenham

O Newcastle precisa se cuidar na Premier League, diante dos claros temores do rebaixamento. Neste domingo, pelo menos, os Magpies podem considerar o dever cumprido mesmo sem a vitória. O time de Steve Bruce teve uma boa atuação e fez uma partida equilibrada contra o Tottenham em St. James’ Park. Os Magpies até abriram o placar com Joelinton, mas permitiram a virada no primeiro tempo, em show de Harry Kane. Já no final, se empenharam em busca do empate por 2 a 2. Se o copo é meio cheio ao Newcastle, sai meio vazio aos Spurs. Para o time de José Mourinho, foi uma chance desperdiçada na corrida pelo G-4, em especial pela pouco eficiente proteção defensiva.

A partida em St. James’ Park teria um primeiro tempo bastante agitado. Como era de se esperar, o Tottenham iniciou o duelo com mais controle das ações, mas logo o Newcastle responderia e acharia bons espaços para atacar em velocidade. Martin Dubravka realizaria sua primeira boa defesa aos oito minutos, num chute de Harry Kane com pouco ângulo, mas Hugo Lloris também faria a diferença do outro lado. Dwight Gayle representava um perigo pelos Magpies e pararia num milagre do goleiro aos 19, com duas defesaças em sequência.

Qualquer time parecia capaz de sair em vantagem. O Tottenham teve um gol anulado aos 24, com Carlos Vinícius. E quem marcou para valer foi o Newcastle, aos 28. A defesa dos Spurs saiu jogando errado e Sean Longstaff conectou com Joelinton, livre, sem muito trabalho para superar Lloris desta vez. Foi apenas o segundo gol do brasileiro nesta Premier League, após decidir uma vitória sobre o Crystal Palace em novembro.

A comemoração do Newcastle não durou muito, com o empate do Tottenham dois minutos depois. Os Spurs tocaram bola com facilidade e Giovani Lo Celso deu o passe para Harry Kane sair de frente para o gol, com sorte também para anotar. Já aos 34, o artilheiro ampliou. Tanguy Ndombélé acertou um lindo passe em profundidade e Kane, sozinho pela direita, finalizou cruzado. Depois dos seis minutos eletrizantes, o jogo cairia de ritmo antes do intervalo.

O Newcastle voltou ao segundo tempo rondando o empate. Lloris precisou aparecer de novo, desviando com a ponta dos dedos um chute colocado de Miguel Almirón. O Tottenham tinha dificuldades para conectar seu ataque, mesmo com a entrada de Son Heung-min no lugar de Carlos Vinícius. Com o passar dos minutos, os Spurs até voltaram a sair mais para o jogo e o terceiro gol não saiu graças a Almirón, que tirou em cima da linha uma cabeçada fulminante de Japhet Tanganga. Ainda assim, o jogo permanecia aberto e cada investida dos Magpies gerava preocupação entre os londrinos.

Joelinton já poderia ter empatado aos 25, mas bateu para fora num lance excelente quase na linha da pequena área. Dubravka também seria importante, saindo nos pés de Harry Kane, e deu sorte ao ver o centroavante mandar um contra-ataque no pé da trave. Porém, sem que o Tottenham matasse o jogo, o Newcastle acreditou e empatou aos 41. A defesa londrina se bagunçou numa bola aérea, até que a sobra ficasse para o substituto Joe Willock concluir. No fim, Gareth Bale até saiu do banco, mas os Spurs já não tinham muito tempo à vitória.

O Tottenham retoma a quinta colocação na Premier League, mas desperdiça uma chance. Poderia se emparelhar ao Chelsea, após a derrota dos Blues contra o West Brom, e permitiu que o Liverpool igualasse sua pontuação, graças à goleada sobre o Arsenal. O time de José Mourinho segue indicando como não é tão confiável, especialmente na reta final dos jogos. Já o Newcastle arranca um ponto que pode ser importante. Está uma posição acima da zona de rebaixamento e seca o Fulham, numa corrida particular contra o descenso.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo