Premier League

O golaço de Xhaka não adiantou tanto ao Arsenal, que viu sua boa sequência ser rompida pelo Palace

O Arsenal vinha de 11 vitórias consecutivas, sete delas na Premier League. O nível dos adversários neste intervalo não impressionava tanto, mas os Gunners tratavam de deixar sua marca com um futebol leve e de grandes jogadas coletivas. Neste domingo, entretanto, o time de Unai Emery precisou aceitar o tropeço. Não seria uma visita fácil ao Selhurst Park, mas ainda assim o favoritismo contra o Crystal Palace era do Arsenal. Todavia, dois pênaltis favoráveis aos adversários brecaram a boa sequência dos londrinos, com o empate por 2 a 2 no placar. Alerta antes do teste real marcado à próxima rodada, quando o time encara o Liverpool no Emirates.

Sem apresentar a intensidade de outros jogos, o Arsenal controlou a posse de bola no primeiro tempo, mas viu o Crystal Palace ser mais agressivo. As Águias quase abriram o placar com Wilfried Zaha, que carimbou a trave. Já o primeiro gol aconteceu nos acréscimos, em pênalti convertido por Luka Milivojevic. A reação dos Gunners não tardou, ao menos, acontecendo a partir do segundo tempo.

O empate saiu aos seis minutos, em linda cobrança de falta de Granit Xhaka. Mesmo com pouco ângulo, o suíço mandou a bola na gaveta. E aos 11, Pierre-Emerick Aubameyang decretou a virada. Foi um lance confuso, com reclamação de um toque de mão de Alexandre Lacazette, no qual a bola entrou por centímetros. Todavia, o Palace não aceitaria a situação. Voltou a pressionar e a causar apuros à defesa dos visitantes, principalmente com Zaha, encarando seus marcadores. Aos 38, um pênalti sofrido pelo ponta permitiu que Milivojevic voltasse a empatar.

O Arsenal fecha o domingo na quarta colocação da Premier League. Soma 22 pontos, a quatro do líder Liverpool. E pode permanecer no G-4, desde que o Tottenham não vença o Manchester City no duelo desta segunda, em Londres. Já o Crystal Palace decepciona, com oito pontos, mesmo depois de se investir em reforços e renovações nesta temporada. É o 14°, três pontos acima da zona de rebaixamento. Olhos agora ao trabalho dos Gunners no meio de semana, preparando-se ao primeiro real desafio desde as primeiras rodadas. Depois das derrotas a Manchester City e Chelsea, o Liverpool representará uma prova de força aos londrinos.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo