Premier League

O Arsenal ganha uma nova alternativa para seu gol com a contratação de Ramsdale, reserva na Euro 2020

Destaque mesmo nos rebaixamentos de Bournemouth e Sheffield United, Ramsdale chega por um preço alto ao Arsenal

O Arsenal atravessou uma sexta-feira movimentada na janela de transferências. Depois de anunciarem a contratação de Martin Odegaard em definitivo, os Gunners também ganharam uma nova alternativa para o gol: Aaron Ramsdale, de 23 anos. Apesar de jovem, o goleiro tem boa experiência na Premier League, por mais que tenha sofrido dois rebaixamentos consecutivos – com Bournemouth e Sheffield United. Ainda assim, o camisa 1 ganhou destaque suficiente para receber uma chance na seleção inglesa e pintar como reserva na Euro 2020. Agora, espera dias melhores concorrendo com Bernd Leno pela titularidade no Estádio Emirates.

Formado pelas categorias de base do Sheffield United, Ramsdale transferiu-se ao Bournemouth quando tinha 19 anos. Seria emprestado a Chesterfield e Wimbledon, até ganhar a posição das Cherries em 2019/20. Não seria um bom ano para o Bournemouth, com o rebaixamento à Championship, mas ainda assim o goleiro ofereceu certa sobrevida ao clube. Acabaria retornando ao Sheffield United, em aposta alta feita pelo clube, que desembolsou €20 milhões pela transferência.

Ramsdale tinha uma missão árdua em Bramall Lane, ao substituir Dean Henderson, e deu conta do recado. Se o Sheffield United acabou fazendo uma campanha catastrófica na Premier League passada, o seu goleiro não seria culpado, diante da maneira como ainda evitava derrotas maiores para as Blades – tanto é que recebeu o prêmio de “jogador da temporada” no clube. Foi isso que abriu as portas na seleção inglesa. Com as lesões de Nick Pope e do próprio Dean Henderson, Ramsdale acabou chamado de última hora para a Euro 2020. Não saiu do banco, mas teria uma experiência importante durante os treinamentos com o time vice-campeão continental.

O Arsenal colocou a compra de um novo goleiro como uma de suas prioridades neste mercado de transferências. O alvo principal era Sam Johnstone, que brilhou no West Brom mesmo rebaixado e também participou da Eurocopa como reserva. Entretanto, diante da pedida alta feita pelos Baggies, os Gunners preferiram uma alternativa mais acessível e optaram por Ramsdale. Não que o novato tenha saído barato: foram pagos €30 milhões pelo camisa 1. É ver como esse investimento todo irá se recompensar, até porque o preço é quase o dobro do recebido pela venda do ótimo Emiliano Martínez ao Aston Villa.

Ramsdale talvez não chegue para ser o titular absoluto. Deve pelo menos se revezar com Leno, entre jogos de copa e de liga. Porém, considerando a maneira como o alemão não deslanchou no norte de Londres, é bem capaz que o inglês tome a posição dentro de algum tempo. Tem a vantagem de ser seis anos mais jovem e poder se desenvolver. Além do mais, Leno entrará no último ano de contrato durante sua próxima temporada e já sinalizou o desejo de buscar novos ares. Assim, os londrinos sequer precisarão de um substituto.

Talvez o desafio para Ramsdale será se provar numa situação diferente daquelas vividas em Bournemouth e Sheffield United, times nos quais acabava sendo mais exigido e por isso se destacava, mesmo tomando mais gols. Com os Gunners, seus erros estarão bem mais expostos e a exigência será maior. Em compensação, a concorrência nos treinamentos com Leno pode ser benéfica para elevar o nível dos goleiros do Arsenal.

Ramsdale é o quinto reforço do Arsenal para a atual temporada. Os Gunners já tinham fechado com Ben White, Nuno Tavares e Albert Sambi Lokonga, além do citado Odegaard. Há uma clara intenção de formar um núcleo mais jovem no Emirates, com todos os novatos abaixo dos 23 anos. A pressão pelos resultados ruins, entretanto, não deverá aliviar no norte de Londres.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo