Premier League

Num dérbi para a memória, Lamela anotou um gol antológico, mas o Arsenal virou e celebrou a simbólica vitória

Arsenal e Tottenham estão distantes de seu momento mais prolífico na atual temporada, mas fizeram um dérbi para ser lembrado por muito tempo no norte de Londres. O embate no Estádio Emirates teve todos os elementos para ser memorável, entre reviravoltas e doses cavalares de emoção. E, no fim das contas, os Gunners acabaram premiados pela atuação superior e venceram por 2 a 1, de virada. Os Spurs tomavam um sufoco danado no primeiro tempo, mas saíram em vantagem com um gol espetacular de Lamela. O Arsenal empatou com Odegaard antes do intervalo e Lacazette virou na segunda etapa, num pênalti discutível. Porém, antes do apito final, os comandados de Arteta precisaram superar as provações. Mesmo com a expulsão de Lamela, o Tottenham deu sustos no fim e poderia ter decretado a igualdade. O resultado não significa muito para a tabela, mas tem um valor simbólico imenso aos Gunners, que não venciam os rivais desde dezembro de 2018.

O grande assunto antes da partida era a ausência de Pierre-Emerick Aubameyang. O atacante foi barrado por Mikel Arteta, por questões disciplinares não especificadas. Porém, não foi a ausência do gabonês que atrapalhou o bom início do Arsenal, muito mais presente no campo de ataque. Os Gunners exploravam principalmente o lado esquerdo e tinham plena posse de bola, mas por vezes abusavam dos cruzamentos. Aos 17 minutos, a pressão quase resultou em gol, num chute de Emile Smith Howe que beijou o travessão. O garoto, inclusive, era um dos melhores em campo.

Como se não bastasse ao Tottenham, o time perdeu Son Heung-min. O atacante se lesionou aos 19 e deu lugar a Eric Lamela. O dérbi estava nas mãos do Arsenal, senhor das ações e muito mais propositivo, apesar das dificuldades para converter seu tento. No fim das contas, o próprio Lamela seria capaz de tirar o coelho da cartola e marcar um gol para a antologia do clássico, aos 33. O argentino já tinha um famoso golaço de letra na carreira, ao bater de fora da área num jogo da Liga Europa. A pintura deste domingo foi ainda mais impressionante. Mesmo cercado por dois, Lamela arriscou a batida de letra e mandou uma tacada de sinuca, que enganou os adversários e morreu no cantinho da meta de Bernd Leno.

O Arsenal precisava fazer ainda mais para sublinhar seu domínio no clássico. E de novo a sorte estaria contra o Gunners, quando Cedric Soares carimbou a trave de novo aos 38. O time de Mikel Arteta precisaria trabalhar duro, mas conseguiu arrancar o justo empate antes do intervalo, aos 44. Num ótimo lance de Kieran Tierney pela esquerda, Martin Odegaard arrematou o cruzamento e contou com um desvio para vencer Hugo Lloris. A sorte começava a mudar de lado.

Não demorou para que o Arsenal retomasse o protagonismo no segundo tempo. José Mourinho tentou dar uma outra cara ao seu time, com as entradas de Moussa Sissoko e Dele Alli. Porém, aos 18, os Gunners abriram a porta à virada. Alexandre Lacazette furou o chute, mas Davinson Sánchez chegou atrasado e derrubou o atacante. A arbitragem anotou um pênalti discutível, ainda assim confirmado após a revisão. Na cobrança, Lacazette converteu e botou os alvirrubros em vantagem.

Só então o Tottenham começou a sair para o jogo e a rondar mais o ataque. O problema seria exatamente Lamela. Em pouquíssimo tempo, o argentino cometeu uma série de faltas imprudentes. Recebeu o primeiro amarelo aos 23, escapou do segundo pouco depois e não o evitaria mais aos 31, expulso de campo. A inferioridade numérica dificultava ainda mais a missão dos Spurs, que iam para cima. E o grito ficou preso aos 38, num gol de Harry Kane que acabou bem anulado por impedimento. O abafa seguia, com grande participação de Lucas Moura, e o lance mais inacreditável, mesmo assim, estava por vir. Aos 44, Kane cobrou uma falta no contrapé de Leno e carimbou a trave. No rebote, Sánchez bateu com o gol aberto e Gabriel Magalhães salvou de cabeça. Antes do fim, Kane ainda teria outra falta frontal, mas isolou. O alívio e a alegria eram dos Gunners.

O Arsenal permanece abaixo do Tottenham na tabela. É o décimo colocado, com 41 pontos. Ainda assim, se aproxima dos rivais, que somam 45 pontos na sétima colocação. Ambos estão distantes do G-4 na Premier League e devem apostar suas fichas na Liga Europa, onde já deram passos importantes na classificação às quartas de final. Quem sabe, para um histórico dérbi continental em breve.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo