Premier League

Mourinho responde crítica de Solskjaer: “Son tem sorte que seu pai é uma pessoa melhor do que o Ole”

Após levar virada de 3 a 1 do United, português interpretou literalmente crítica do norueguês a Son, esbravejou e criou um clássico instantâneo ao mudar foco da derrota

Mestre da distração em momentos em que suas equipes não vão bem, José Mourinho mais uma vez conseguiu mudar o foco da cobertura após uma derrota. Desta vez, no entanto, os comentários foram tão particulares que precisamos simplesmente aceitar que o português foi bem-sucedido em sua tentativa – e de quebra criou um clássico instantâneo.

Em entrevista após a vitória por 3 a 1 do Manchester United sobre o Tottenham, Ole Gunnar Solskjaer criticou a reação de Heung-min Son ao toque que recebeu no rosto de Scott McTominay na origem da jogada do gol anulado dos Red Devils no primeiro tempo, quando a partida ainda estava em 0 a 0. A revisão no VAR confirmou falta do escocês no coreano, e o tento foi invalidado.

“Tenho que dizer: se meu filho fica caído assim por três minutos, com dez amigos ao redor, por levar aquele toque no rosto de outro de seus amigos, precisando de dez amigos para se levantar, ele não ganha comida. E eu digo isso como eu disse da primeira vez em que jogamos contra eles (derrota por 6 a 1, construída a partir da expulsão de Martial em lance também com Son)”, afirmou Solkjaer.

O Tottenham mais tarde abriu o placar e, mais uma vez nesta temporada, deixou pontos pelo caminho apesar de sair à frente no marcador. Mais especificamente, são 18 pontos perdidos em partidas em que fez o primeiro gol. Este seria um dos focos principais da cobertura após o duelo, mas Mourinho deu um golpe de mestre ao responder Solskjaer e entregar uma manchete pronta aos jornais.

“O Sonny é muito sortudo que seu pai é uma pessoa melhor do que o Ole. Porque eu acho que um pai, e eu sou pai, sempre tem que alimentar seus filhos, independentemente do que eles façam. Se você precisa roubar para alimentar seu filho, você rouba. Estou muito decepcionado. Como dizemos em Portugal, ‘pão pão, queijo queijo’. Eu já disse ao Ole o que acho de seus comentários. E devo dizer que, em sete perguntas que já fizeram, vocês (jornalistas) ignoram a dimensão deste comentário.”

Por mais que a declaração de Mourinho precise ser lida neste contexto maior, que traz um longo padrão de distração das derrotas com frases de efeito do português, a situação toda é cômica demais para não cairmos nela.

Se em geral ela funcionou para criar a distração, por outro não evitou o microfone quente de Roy Keane, comentarista da Sky Sports, que afirmou ver o seu Tottenham como um time “mole”: “Ele claramente está frustrado, foi um mês difícil. A atuação não foi tão ruim, mas em momento algum você pensou que eles venceriam o jogo. Eu mencionei antes do jogo que existe uma moleza nesse time, com os pontos que eles deixaram pelo caminho. Mourinho tem um grande histórico, veio para competir. Não o contrataram para terminar em sexto ou sétimo”.

Com a derrota, o Tottenham vê a briga por uma vaga na Champions League ficar mais complicada. A sete partidas do fim da Premier League, os Spurs ocupam a sétima colocação, com oito pontos a menos que o atual quarto colocado, o West Ham.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo