Premier League

Leeds e Manchester City fizeram duelo movimentado, mas ineficiência de ambos levou ao empate

O duelo entre Marcelo Bielsa e Pep Guardiola foi bastante movimentado, como esperado. Leeds United e Manchester City ficaram no 1 a 1, muito pela enorme ineficiência dos dois times. Foram muitos erros dos dois lados e, apesar de algumas chances perdidas, o empate pareceu adequado pelo que os times jogaram.

[foo_related_posts]

O Manchester City começou apertando. Sterling fez uma linda jogada aos 15 minutos, na linha de fundo, e cruzou para trás. Ferrán Torres chegou finalizando, mas a defesa conseguiu tirar. Pouco depois, porém, não teve jeito. Os Citizens pressionaram a saída de bola, Ferrán Torres tomou a bola, tocou para Sterling, que driblou Luke Ayling e chutou no canto: 1 a 0.

Além do lance que resultou no gol, o City pressionava muito a saída de bola e deixou Kalvin Philipps sempre marcado. Ele é o responsável por muitas saídas do time do Leeds e não conseguia tocar na bola. Assim, o City travava o jogo do adversário, ao mesmo tempo que tentava aproveitar quando tinha a bola para bagunçar a defesa adversária.

Com o passar dos minutos, porém, o Manchester City recuou, deu um passo atrás e parou de pressionar tanto o Leeds. O ritmo forte do começo parecia mesmo difícil de ser mantido, ainda mais com a chuva e a exigência física ainda maior na partida. Mesmo assim, o time de Guardiola parecia ter consciência total sobre o que estava fazendo. Foi assim até o fim do primeiro tempo.

De Bruyne e Phillips em disputa de bola (JASON CAIRNDUFF/POOL/AFP via Getty Images/OneFootball)

No começo do segundo tempo, Bielsa chamou do banco um dos seus principais reforços para a temporada: Rodrigo Moreno. Foi com ele que o time conquistou o escanteio e, em uma lambança da defesa e uma saída horrível de Ederson, que socou a bola para baixo, Rodrigo empurrou a bola para a rede no Elland Road: 1 a 1, aos 13 minutos.

O nível do Manchester City caiu e 10 minutos depois de empatar o jogo, quase o Leeds conseguiu a virada. Em um cruzamento para a área, Rodrigo tocou de cabeça, colocado, e exigiu defesa de Ederson. O jogo tinha mudado. A superioridade que o City tinha mostrado no primeiro tempo se dissolveu.

Em um ataque em velocidade, Sterling conseguiu uma ótima chance. Avançou em velocidade, com a bola dominada, e tinha a chance de finalizar. Não finalizou, tentou driblar e facilitou a vida do goleiro Illan Meslier, que ficou com a bola. Uma grande chance perdida que o atacante sequer finalizou. Penteou demais a bola.

No fim, o empate ficou justo pelos que os dois times fizeram. Depois de fazer um bom primeiro tempo, o City piorou demais no segundo e faltou poder de fogo para finalizar bem – foram só dois chutes no gol em todo o jogo. O Leeds, por sua vez, sofreu muito no primeiro tempo, com muitos erros de passe. Melhorou no segundo, quando empatou e criou chances para virar. No fim, porém, o empate fez sentido pelo que os times fizeram.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo