Premier League
Tendência

Lá vem eles de novo: Bayern faz segunda proposta por Harry Kane

Bayern não desiste de contratar Harry Kane e aumenta proposta para tirar o jogador do Tottenham; Kane está no último ano de contrato com o clube inglês

O Bayern de Munique segue determinado a contratar o atacante Harry Kane, do Tottenham. O jogador, de 29 anos, está em seu último ano de contrato com os Spurs, o que deixa o clube inglês em um dilema sobre vender ou não. Depois de terem sua primeira proposta recusada, os alemães aumentaram a oferta para €80 milhões e mais cláusulas de desempenho, segundo informa a Sky Sports Alemanha.

A primeira proposta do Bayern para o Tottenham tinha sido de €70 milhões, além de adicionais de desempenho, mas foi recusada pelos ingleses. Com o aumento da proposta, os alemães agora esperam uma resposta do clube inglês. A ideia dos Spurs segue sendo manter Kane em Londres e tentar o convencer a assinar um novo contrato durante a temporada, o que foi feito em 2018, quando o atacante renovou por seis anos – justamente até junho de 2024.

Caso aceito, esse valor igualaria o recorde pago por um clube alemão por um jogador, Lucas Hernández, contratado pelo Bayern em 2019 pelos mesmos €80 milhões. Considerando, porém, que há a inflação, a contratação de Lucas Hernández continuaria à frente (€80 milhões em 2019 equivale a €95,3 milhões atualmente. Sim, a inflação no período, com pandemia e tudo, foi alta).

Tottenham ainda espera que Kane renove

Segundo o Guardian, o presidente do Tottenham, Daniel Levy, quer £100 milhões por Kane (equivalente a €116,9 milhões), o que significa que a proposta do Bayern ainda está distante dessa avaliação. Levy e o Tottenham são conhecidos como um dos negociadores mais duros do mundo.

O clube ofereceu uma proposta de renovação a Kane que aumentaria ainda mais o seu salário atual, de cerca de £800 mil por mês (mais de €930 mil). O jogador ainda não aceitou e a resposta esperada é que ele recuse. O Tottenham ainda deve enviar outra proposta, caso essa seja recusada.

É fácil ver que Kane é um dos melhores do mundo na sua posição e é um jogador pronto para entregar não só gols, mas um ataque quase completo. É algo que o Bayern sente que precisa desde que viu Robert Lewandowski sair para o Barcelona. A reposição com Sadio Mané, com características muito diferentes, além de improvisações como Thomas Müller e Serge Gnabry como centroavantes móveis não terem funcionado como esperado.

Manchester United, Real Madrid e Bayern: Kane é desejado no mercado

Kane é bem avaliado no mercado. O técnico Carlo Ancelotti pediu à diretoria do Real Madrid a contratação de Kane, a quem vê como o nome ideal para substituir Karim Benzema, que foi para o Al Ittihad, da Arábia Saudita. Florentino Pérez, presidente da equipe de Madri, tem dúvidas em relação à Kane, especialmente pela sua idade, 29 anos. O dirigente quer a contratação de Kylian Mbappé, que, porém, tem características completamente diferentes.

O Manchester United tinha Kane como o seu principal alvo de transferências, mas dado o histórico com o Tottenham e a falta de abertura para negociação dos Spurs, o clube de Old Trafford desistiu do negócio. Entendeu que seria preciso uma quantia absurda e que não estão dispostos a gastar. Contudo, o clube espera que o jogador queira seguir para o norte da Inglaterra se ele ficar no Tottenham nesta temporada e ver o seu contrato chegar ao fim, em junho de 2024.

O Bayern vê Kane como o nome ideal para os eu ataque. Além de um finalizador de altíssimo nível dentro da área, é capaz de segurar a bola e criar chances para pontas velozes, algo que o elenco dos bávaros tem em profusão. Ele é capaz de recuar e abrir espaços com facilidade, o que pode ser bastante positivo também para os meio-campistas bastante dinâmicos que o Bayern.

O caso Bale: Tottenham é conhecido por ser duro nas negociações

A última grande negociação do Tottenham, Gareth Bale, foi uma novela que durou todo o verão europeu, praticamente. O galês acabou se transferindo pela quantia recorde de €101 milhões (€126,8 milhões, corrigidos pela inflação) para o Real Madrid no último dia da janela de transferências, em 2013. Na época, esse valor foi o recorde mundial de transferências, que seria batido depois apenas por Paul Pogba, em 2016, que custou €105 milhões.

Foto de Felipe Lobo

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!). Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009, onde ficou até 2023.
Botão Voltar ao topo