Premier League

Fred sobre ter superado as críticas no United: “Você tem que provar que eles estão errados”

Fred se tornou um jogador importante no Manchester United depois de momentos difíceis e negou qualquer problema no vestiário do clube

Fred é um dos nomes mais discutidos na seleção brasileira e já foi assim também no Manchester United. No clube ele conseguiu dar a volta por cima depois de períodos difíceis e atualmente é um dos jogadores mais importantes da equipe, sendo líder em algumas estatísticas cruciais da sua função, como desarme. Em entrevista à Sky Sport, Fred comentou sobre o momento, a adaptação difícil, como superou as críticas pesadas, que vieram da torcida e da imprensa, e negou qualquer problema no vestiário do time, como tem sido especulado.

“Acredito que tenho muito a adicionar ao time. Temos muitos jogadores de qualidade no meio-campo, mas também tipos diferentes de jogadores que podem se complementar um ao outro”, afirmou Fred.

“Quem quer que esteja em campo sempre dá o seu melhor e o mais importante é começarmos a vencer os jogos e conquistar títulos. Ainda temos uma chance na Champions League e precisamos estar na melhor posição possível na Premier League”.

Algo que mudou ao longo da carreira de Fred dentro do Manchester United foi a posição que ele atua. Se antes ele ficava bem à frente da defesa, como o jogador mais recuado do meio-campo, isso mudou especialmente com Ralf Rangnick no comando do time e ele tem atuado um pouco mais à frente, tendo bom desempenho.

“Realmente gosto de jogar ali”, afirmou Fred. “Com a Seleção, jogo em uma posição mais perto do gol adversário e o técnico aqui também mudou meu posicionamento e realmente gosto muito”, explicou o meio-campista. A mudança se vê também pelos números: nos últimos 10 jogos, Fred participou de quatro gols do time, entre gols e assistências, o que é mais do que seus 85 jogos anteriores pelo clube.

Seu papel no meio-campo do Manchester United é de grande importância: é o jogador que mais fez desarmes nesta temporada, que mais recuperou a bola e que mais conseguiu recuperar a posse de bola segundo terço do gramado, que é entre as duas intermediárias. Também é o segundo jogador do time com mais interceptações e o segundo em duelos vencidos contra adversários.

“Não tenho problemas em atuar mais recuado e gosto dessa posição também”, diz Fred. “Eu apenas quero ser capaz de ajudar o time o máximo possível, essa é a minha prioridade. Tenho um grande desejo de ajudar o time”.

Fred também comentou sobre o técnico Ralf Rangnick, que substituiu Ole Gunnar Solskjaer ainda em 2021. O treinador, assim como Solskjaer e José Mourinho, seus antecessores, elogiou a boa influência de Fred no vestiário. “Todo mundo ama Fred. Ele é uma luz do sol”, descreveu Rangnick sobre o jogador.

Essa visão positiva sobre o jogador não esteve nas arquibancadas. Muitos torcedores se irritaram com Fred e ele recebeu críticas também na imprensa, com Roy Keane, ex-jogador e capitão do clube, dizendo que ele não tinha nível para estar no Manchester United. Aos poucos, ele superou isso e tornou-se importante para a equipe já com Solskjaer e mais ainda com Rangnick.

“Ralf apenas quer que eu faça o meu melhor. Ele sabe da energia que eu tenho, mas também da qualidade que tenho. Obviamente, ele tem um jeito diferente de trabalhar em relação ao técnico anterior, mas temos que nos adaptar a isso. Temos que começar de novo. Não é fácil, mas precisamos dar tudo que temos no treinamento”.

“Tivemos bons resultados e resultados não tão bons nos últimos jogos, mas estou realmente feliz com a vitória sobre o Brighton e agora precisamos continuar melhorando. Temos um mês intenso com muitos jogos importantes, então precisamos continuar dando o nosso melhor”, disse o meio-campista.

Contratado em 2018, ainda sob o comando de José Mourinho, Fred conta que teve dificuldades em se adaptar. “Foi muito difícil, mas aprendi com isso. Foi uma experiência de aprendizado. Graças a Deus superei isso. Estou muito feliz com meu desempenho agora e acho que estou jogando bem há algum tempo”, comentou.

“Baixei minha cabeça e trabalhei muito duro silenciosamente, mas também tive a ajuda de meus companheiros e ajuda da minha família. Isso que foi o importante e me ajudou a passar por esse período. Sinto que estou indo muito bem aqui agora. Estou feliz e estou 100%”.

As críticas pesadas, porém, foram parte da carreira de Fred no clube. Ele conta que uma das formas de superar, para ele, foi desconectar das redes sociais. Mais do que isso, disse que tenta usar as críticas como forma de motivação.

“Há pessoas que podem dizer coisas, pessoas na mídia, pessoas que falam sobre assuntos que eles não entendem realmente, então você tem que provar que eles estão errados. Mas motivação não vem apenas dos outros. Para mim, se tratava mais de fazer isso por mim mesmo. Eu já sei quando posso ficar melhor, então precisei apenas ficar focado. Cresci, aprendi muito e foi isso que me levou onde estou hoje. Agora posso lidar com as coisas com calma e fazer meu trabalho de um modo mais tranquilo”.

Fred também negou um rumor que ele estaria insatisfeito e queria sair do Manchester United. Também negou que haja um vestiário rachado, ou que as relações entre os jogadores não sejam boas. “Nosso vestiário é realmente bom. Há muitas notícias falsas e muitos rumores ao redor, mas é ótimo. Trabalhamos juntos e todos temos os mesmos objetivos”, disse.

“Não é fácil para o técnico manter todo mundo feliz porque todo mundo quer jogar e temos muitos bons jogadores. Mas nos entendemos um com o outro. Desenvolvemos harmonia no vestiário e acho que isso é o mais importante que temos. Temos o máximo respeito um pelo outro no vestiário”.

Fred foi perguntado sobre o seu papel no vestiário, já que foi citado pelo técnico atual e seus antecessores. “Eu acho que é importante levar alguma alegria ao vestiário. Alguns jogadores podem ficar frustrados ou incomodados às vezes e tento criar uma atmosfera positiva e tornar as coisas mais animadas, seja por colocar música ou qualquer outra coisa. Sempre tento levar felicidade e boa energia”.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo