Premier League

Emprestado ao West Ham, Joe Hart ganha chance de recomeçar na Premier League

Joe Hart atravessou uma temporada claudicante em 2016/17. Todo o moral que o goleiro desfrutava no Manchester City desapareceu num estalar de dedos. Jogador mais antigo do elenco, capitão em diversas partidas, herói na campanha até as semifinais da Champions: tudo isso ruiu quando Pep Guardiola chegou. E o inglês não se encontrou mais. Foi mal no empréstimo ao Torino, sem transmitir confiança e tomando vários gols defensáveis. Não à toa, os grenás sequer fizeram questão de mantê-lo no elenco. Então, o camisa 1 seguiu em busca de mais um recomeço e, nesta terça, foi apresentado pelo West Ham. Quem sabe, para se reafirmar na Premier League, quando até mesmo sua titularidade na seleção inglesa anda bastante contestada.

O West Ham está degraus abaixo do Manchester City. Entretanto, diante do cenário na elite do Campeonato Inglês, era um dos poucos espaços onde Hart poderia se encaixar. Adrián e Darren Randolph são goleiros razoáveis, mas distantes de se colocarem como intocáveis. Inclusive, se revesaram na posição ao longo da temporada. Que o momento de Hart não seja tão bom assim, os Hammers confiam no potencial do arqueiro de 30 anos. Seu passado na meta dos Citizens o referenda. Que não fosse um dos melhores goleiros do mundo, não se pode diminuir tudo o que o antigo camisa 1 ofereceu e possibilitou no Estádio Etihad.

A transferência de Hart, de qualquer maneira, ainda não é definitiva. O West Ham acertou o empréstimo de um ano, a um custo de £4,5 milhões – montante que cobre não apenas o repasse, mas também os salários do atleta no período. No elenco de Slaven Bilic, o goleiro se reencontra com Pablo Zabaleta, o outro reforço anunciado até o momento. Em um mercado desaquecido, os londrinos não gastaram um centavo sequer, mesmo depois da campanha abaixo do esperado na última temporada.

Hart realizou os exames médicos nesta terça e já foi apresentado como jogador dos Hammers. “É importante para mim jogar e a oportunidade de vir para cá é absolutamente fantástica. Minhas expectativas estão altas para esta temporada, atuando na Premier League por um grande clube, como o West Ham. Sempre foi um clube que eu amei. Acho que é difícil encontrar alguém, além dos rivais de Londres, que não gostem do West Ham. Há algo de especial, com muita história”, declarou, ao canal oficial dos londrinos.

Por mais que Claudio Bravo não tenha se firmado no Manchester City, por todo o imbróglio, o retorno de Joe Hart ao seu antigo clube parecia impossível, ainda mais depois da contratação de Ederson. E o reencontro com os antigos companheiros acontecerá cedo. No início de agosto, as duas equipes disputarão um amistoso na Islândia. Durante a Premier League, todavia, Hart não poderá enfrentar os Citizens. Uma cláusula assinada em seu empréstimo impede que ele entre em campo contra o time de Guardiola.

Considerando sua qualidade, Joe Hart é um grande acréscimo ao West Ham. Não deve ter problemas para se tornar um dos protagonistas do time. E, caso queira alçar voos maiores, talvez esta seja a última oportunidade. Não apenas por voltar à Premier League, como também para aproveitar o trampolim da Copa do Mundo. Tom Heaton, Jack Butland e Fraser Forster aparecem na briga pela posição na seleção inglesa, enquanto Jordan Pickford deve ganhar projeção no Everton. Hart precisa agarrar sua chance no Estádio Olímpico de Londres.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo