Premier League

Emerson Royal recebe três propostas e considera saúde mental antes de escolher

Defensor atrai interesse de Milan, Bayern e clubes árabes e deve deixar o Tottenham

A temporada passada sequer havia acabado na Premier League, e Emerson Royal já via seu nome ligado a gigantes do futebol europeu. Há boas chances de que os 14 minutos em que ele esteve em campo na vitória por 3 a 0 sobre o Sheffield United, no último domingo (19), tenham sido os seus últimos com a camisa do Tottenham. Mas o jogador dará prioridade a sua saúde mental na hora de decidir seu futuro em 2024/25. Conforme apurado pela Trivela, o estafe do defensor já recebeu contatos de diversas equipes.

O Milan e o Bayern de Munique apresentaram ofertas pelo jogador antes mesmo do encerramento da temporada, no último fim de semana. Clubes da Arábia Saudita também têm interesse na contratação do brasileiro. Em janeiro, o Al-Nassr fez uma proposta de 25 milhões de euros (R$134 milhões pela cotação da época) que acabou recusada pelos Spurs. A promessa da equipe saudita era de aumentar os valores e retomar a investida nesta janela. No início do ano, o Flamengo também tentou a contratação, mas as conversas não avançaram.

Royal prioriza saúde mental antes de definir futuro

Mas as altas cifras, capazes de garantir a independência financeira de gerações por vir, não são o fator que mais pesa para Emerson Royal na hora de definir seu futuro a partir da temporada 2024/25. A Trivela ouviu que o jogador dá prioridade à saúde mental neste momento da carreira. O defensor entende que ele precisa atuar onde se sente bem e em um time que tenha ambições de brigar por títulos e o coloque em evidência para retornar à seleção brasileira.

Por isso, a prioridade é seguir em uma grande equipe do futebol europeu. E Milan e Bayern são os favoritos para fechar a contratação do brasileiro. A avaliação de Emerson e de seu estafe é de que ele precisa primeiro cuidar do lado psicológico para conseguir render no nível esperado. A partir daí, o reconhecimento passa a ser consequência do desempenho em campo — seja com novas receitas de patrocinadores ou com a convocação para a Seleção.

Emerson Royal, em ação pelo Tottenham (IconSport)

A temporada de Emerson Royal pelos Spurs

Emerson Royal completou a marca de 100 jogos pelo Tottenham recentemente, mas encerrou a última temporada em baixa no clube. O jogador nunca se firmou como titular e somou apenas 24 partidas, com um gol marcado, em 2024/23. Mesmo assim, chegou a ter sequência na equipe sob o comando do técnico Ange Postecoglou, mas quase sempre fora de sua posição preferencial, a lateral direita.

Royal, inclusive, teve de atuar na lateral esquerda nesta reta final de temporada, devido à lesão de Destiny Udogie. Os Spurs chegaram a amargar uma sequência de quatro derrotas consecutivas na Premier League. Uma delas, os 4 a 2 para o Liverpool, em que Mohamed Salah acabou com sua vida naquele setor.

— Estamos jogando com ele fora de posição e é assim que nossa temporada tem sido. Sempre que tivemos lesões, invariavelmente as tivemos na mesma parte do campo. Ambos os nossos laterais-esquerdos estão fora e isso o forçou a sair. Não é bom para ele e ele enfrenta um jogador muito bom, o Salah. Mais uma vez, isso é algo com que temos que lidar — defendeu o técnico Ange Postecoglou.

A maior sequência de Emerson Royal, porém, foi na zaga. Diante das lesões de Radu Dragusin e Cristian Romero, o brasileiro chegou a ser titular do Tottenham em uma série de dez de 12 partidas. Mas depois, ele voltou a perder espaço. Prova disso é que ele entrou em campo em apenas sete dos últimos 20 jogos dos Spurs na temporada passada. Foi titular em apenas quatro deles.

Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Jornalista pela PUCRS, é setorista de Seleção e do São Paulo na Trivela desde 2023. Antes disso, trabalhou por uma década no Grupo RBS. Foi repórter do ge.globo por seis anos e do Esporte da RBS TV, por dois. Não acredite no hype.
Botão Voltar ao topo