Premier League

É até engraçada a decepção de Konsa, ao descobrir que seu gol heroico pelo Aston Villa não foi creditado a ele

Ezri Konsa Ngoyo surgiu como grande herói do Aston Villa nesta terça-feira. O zagueiro subiu ao ataque e mandou uma sapatada aos 49 do segundo tempo, que valeu a vitória de virada sobre o Watford por 2 a 1. O defensor das seleções inglesas de base estava radiante após a partida, obviamente, ao anotar seu primeiro gol pela Premier League de maneira tão apoteótica. Isso até descobrir que, de fato, o tento não era seu. Foi até engraçado o abatimento do camisa 15 ao ouvir que, na verdade, o gol havia sido creditado ao colega Tyrone Mings.

É preciso colocar o lance em câmera lenta e ver em um ângulo específico para entender o que realmente aconteceu. Mings dá o passe a Konsa, que solta a bomba da entrada da área. O companheiro, que está no meio do caminho, vira uma cambalhota para desviar da bola. O problema é que o chute trisca levemente em Mings antes de entrar. A Premier League percebeu a interferência do zagueiro e resolveu creditar a ele o tento, não a Konsa.

Konsa comemorava o heroísmo durante uma entrevista na saída de campo quando descobriu o ocorrido. Agachou-se e colocou as mãos na cabeça, sem acreditar na informação. Depois, foi a vez de se encontrar com Mings. E o companheiro não perdeu a chance de tirar uma casquinha de Konsa, ainda atônito por não constar nos registros oficiais. “Estou com o coração partido”, seria a frase repetida várias vezes pelo camisa 15, depois em tom de brincadeira. Já Mings, rindo, disse que “infelizmente” anotou o gol – antes de se aproveitar da ironia e apontar que o gol da vitória se torna “mais doce”.

Trazido do Brentford ao Aston Villa nesta temporada, Konsa havia anotado seu primeiro gol pelo clube na Copa da Liga, mas ainda estava em branco na Premier League. Aos 22 anos, o zagueiro ganhou a posição em meados do primeiro turno e tenta se firmar. O tento seria a chave para cair nas graças da torcida. Mas, apesar dos oficialismos, os Villans sabem como o novato teve sua importância numa vitória essencial na luta contra o rebaixamento. A equipe ultrapassou o próprio Watford e saiu do Z-3 com o triunfo.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Bloqueador de anúncios? Aí é falta desleal =/

A Trivela é um site independente, que precisa das receitas dos anúncios. Desligue o seu bloqueador para podermos continuar oferecendo conteúdo de qualidade de graça e mantendo nossas receitas. Considere também nos apoiar pelo link "Apoie" no menu superior. Muito obrigado!