Premier League

Depois de meses, Jesus voltou a fazer uma atuação decisiva na Premier League e resolveu contra o Everton

Na seleção brasileira, Gabriel Jesus e Richarlison terminaram o ano com perspectivas bastante diferentes. Enquanto o atacante do Manchester City se tornou um dos principais rostos na derrocada durante a Copa do Mundo de 2018, a nova sensação do Everton foi a rara boa notícia dos amistosos realizados ao longo do segundo semestre. Mesmo nos clubes, as perspectivas se distinguem neste início de Premier League, entre a seca de um e o bom início de outro. No entanto, o encontro dos jovens talentosos viu as fases se inverterem no Estádio Etihad. Jesus possui companheiros bem mais qualificados nos Citizens. E a partir dos serviços de Sané, o camisa 33 foi o protagonista na vitória por 3 a 1 sobre os Toffees. Anotou dois gols, algo que não fazia na Premier League desde outubro de 2017, e rompeu sua seca particular no campeonato, que durava desde agosto.

O Everton até começou com uma postura interessante no Etihad. Que a posse de bola ficasse com o Manchester City, os visitantes apertavam a marcação e atacavam com velocidade. Assim, criaram algumas boas chances nos primeiros 15 minutos. Em lance de Dominic Calvert-Lewin anulado por impedimento, Ederson realizou grande defesa com a ponta dos dedos. E o próprio Richarlison poderia ter aberto o placar aos 15 minutos, ao receber livre um cruzamento de Lucas Digne e mandar por cima do travessão. O lance, aliás, pareceu acordar os Citizens. Foi a partir de então que os anfitriões passaram a exercer seu real domínio. Michael Keane só não fez um gol contra porque Jordan Pickford operou milagre para salvá-lo. Todavia, o primeiro gol não tardaria. Aos 22 minutos, Gabriel Jesus abriu o placar.

O domínio do City no primeiro tempo também dependeu bastante dos erros do Everton na defesa. Os Toffees sofriam demais na saída de bola. E assim nasceu o gol. Yerry Mina tentou dar um chutão, mas a bola saiu curta, interceptada por Ilkay Gündogan no meio do caminho. O meio-campista logo acionou Leroy Sané, que dominou e enfiou para Gabriel Jesus, passando às costas da zaga. Mina mais uma vez falhou no posicionamento e deu condições ao brasileiro, que, de frente para Pickford, bateu por baixo do goleiro e mandou no cantinho. Prêmio à ótima atuação do camisa 33 até então, movimentando-se muio e dando opções ao seu ataque. Na sequência da primeira etapa, só deu City. Na melhor chance, entretanto, Riyad Mahrez parou em ótima defesa de Pickford. Alem disso, Jesus teve um gol corretamente anulado por impedimento.

A tranquilidade do Manchester City aumentou no segundo tempo. Logo aos cinco minutos, Gabriel Jesus guardou mais um. Méritos também de Leroy Sané, com um cruzamento açucarado para o brasileiro cabecear com força, saltando entre os dois zagueiros adversários. O Everton parecia entregue neste momento. Demorou a dar sinais de reação, mesmo depois das alterações de Marco Silva. Logo na primeira chance, contudo, os visitantes conseguiram descontar, aos 20 minutos. Digne fez cruzamento preciso da esquerda e mandou a bola na cabeça de Calvert-Lewin, que escorou às redes. O confronto parecia ficar aberto.

O Everton se animava na partida. Pep Guardiola, porém, colocara Raheem Sterling logo após o gol dos adversários. E o atacante retomou a diferença no placar, aos 24. Tabela entre Fernandinho e Gabriel Jesus pela esquerda, na qual o volante cruzou na linha de fundo. Mina mais uma vez errou, saltando em falso, e Sterling apareceu sozinho para cumprimentar no contrapé de Pickford. Os Toffees ainda seguiram insistindo, com boas chegadas de Richarlison e Theo Walcott, mas a falta de precisão nos arremates atrapalhou. Seria necessário aceitar a derrota.

Os desfalques por lesão e o cansaço pela maratona de dezembro se impõem como os principais obstáculos ao Manchester City neste momento. Ao menos por ora, os celestes conseguem lidar com isso e retomam temporariamente a liderança da Premier League. Chegam aos 44 pontos, dois a mais que o Liverpool, aguardando o resultado do clássico entre Reds e Manchester United neste domingo, em Anfield. Já o Everton permanece em sétimo, com 24 pontos, aquém dos investimentos para a temporada. A derrota no Etihad pode custar até cinco posições na tabela, caso os adversários logo abaixo cumpram sua parte.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo