Premier League

De Bruyne foi o craque do Manchester City na vitória sobre o Crystal Palace

Kevin de Bruyne assumiu o posto de protagonista do Manchester City na goleada sobre o Crystal Palace por 5 a 0 neste sábado. O belga foi quem mais brilhou com duas assistências e um gol, além de ótima participação no jogo. A vitória era crucial para o City manter-se na disputa por uma vaga na Champions League.

LEIA TAMBÉM: Özil fala sobre pressão no Real Madrid: “Lá, você tem que ganhar todos os jogos”

Sem Sergio Agüero, machucado, o técnico Pep Guardiola colocou em campo o ataque dos rápidos: Gabriel Jesus no comando de ataque, com Sterling e Sané pelos lados. Atrás deles, dois armadores de alta qualidade: Kevin de Bruyne e David Silva. O técnico Sam Allardyce teve problemas para armar o seu time. Sem sua defesa titular, improvisou Kelly e Schlupp. O time sofreu bastante com o domínio do time azul.

A proposta do Manchester City era bastante clara. O time manteria a posse de bola com um meio-campo recheado de qualidade, com Yayá Touré como o único volante. Fernandinho começou atuando na lateral direita, como fez algumas vezes ao longo da temporada. Todo o time conseguiu ter uma boa atuação.

Logo a dois minutos de partida, David Silva marcou 1 a 0 para o City, depois de uma troca de passes que começou com o próprio meia espanhol e acabou em finalização dentro da área. O time fez o Palace sofrer com um ataque muito rápido, muita movimentação e a criatividade dos seus meio-campistas.

Mesmo com esse domínio todo, o time visitante ainda teve algumas chances, normalmente buscando uma conexão direta com Christian Benteke, pelo alto. Embora a maior parte tenha sido cortada pela defesa do City, especialmente Kompany e Yayá Touré, recuando para ajudar no jogo aéreo, o time visitante ainda ameaçou e quase chegou ao empate.

As melhores chances, porém, eram mesmo do Manchester City. O placar poderia ter sido mais amplo ainda no primeiro tempo. Por isso, e apenas por isso, o jogo parecia indefinido quando o árbitro apitou o fim da primeira etapa. O segundo tempo teve o que se esperava do jogo: gols do Manchester City que definiram o jogo.

Aos quatro minutos do segundo tempo, depois de um rebote, Kevin De Bruyne pegou o rebote e tocou rasteiro dentro da área para Kompany, que se desmarcou. O zagueiro finalizou como atacante, no alto, no ângulo, sem chances de defesa. Golaço. E a partir daí, a porta foi aberta e o Crystal Palace não teve mais forças para competir com o excelente City.

Gabriel Jesus participou do terceiro gol. O City apertou a saída de bola e Jesus ajeitou a bola para De Bruyne finalizar colocado, no cantinho: 3 a 0 aos 14 minutos. O jogo já estava definido, mas não o placar. Vieram mais chances ao longo do segundo tempo, até que aos 37 minutos, Pablo Zabaleta, que entrou no segundo tempo, tocou para Sterling finalizar dentro da área e marcar 4 a 0. Quando o jogo parecia estar definido, veio mais um gol, desta vez de bola parada. De Bruyne cobrou falta e Nicolás Otamendi deu um peixinho para fechar o placar no estádio Etihad: 5 a 0.

O City finalizou 25 vezes a gol contra cinco apenas do Crystal Palace. O domínio que se viu em campo se traduziu também nos números, inclusive no placar. E maia do que todo o domínio, o que mais importava ao City era de fato arrancar a vitória.

O Manchester City chega a 69 pontos, mesma pontuação do Liverpool, ambos com 35 jogos, mas com vantagem no saldo de gols. O quinto colocado é o Manchester United, com 65 pontos (34 jogos), seguido pelo Arsenal, sexto, com 60 (33 jogos).

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo