Premier League

Com golaço de Ziyech, Chelsea vence Tottenham e se mantém na perseguição ao Liverpool

Quarta vitória contra os Spurs na temporada consolida domínio dos Blues no clássico londrino

Em Stamford Bridge, o Chelsea recebeu o Tottenham em busca de mais uma vitória no clássico londrino nesta temporada. Não é novidade que os Blues encontram alguma facilidade para superar os Spurs, mas desta vez, nem mesmo Antonio Conte conseguiu evitar um novo revés, o quarto de seu time diante da equipe de Thomas Tuchel. O Chelsea fez dois gols em dez minutos e venceu por 2 a 0.

Seja na Premier League ou na Copa da Liga, só deu Chelsea: as três vitórias dos Blues, inclusive, vieram sem um gol sequer do Tottenham. Não é à toa que o Chelsea sobra tanto. Apesar de viver uma temporada um tanto tumultuada com lesões, casos de covid-19 e por último a polêmica entre Romelu Lukaku e Tuchel, a equipe de Stamford Bridge cresce mentalmente em ocasiões como essa.

Golaço e controle psicológico do confronto

No primeiro tempo, o domínio azul foi evidente. Mas faltava um lance mais contundente para abrir o placar. Foram 45 minutos interessantes e de posse de bola pelo lado azul, enquanto os Spurs tentavam afastar a bola de sua área. A coisa só melhorou mesmo no segundo tempo, quando rapidamente a resposta do Chelsea culminou em gols.

A volta do intervalo foi fulminante. Com menos de dois minutos, o Chelsea desceu pela esquerda, com Callum Hudson-Odoi, que acionou Hakim Ziyech. O meia marroquino confiou que teria tempo, encarou Pierre Hojbjerg e mandou um chute colocado. A bola fez um arco incrível e caiu bem na gaveta de Hugo Lloris, que só olhou o golaço. A torcida antecipou a pintura e vibrou enquanto a bola fazia o trajeto até as redes, em um momento fantástico.

Limitado a marcar o Chelsea, o Tottenham fazia pouco para chegar ao gol de Kepa Arrizabalaga. A pressão em sua área ficou difícil mais de lidar. Oito minutos depois do golaço de Ziyech, foi a vez de Thiago Silva marcar. Mason Mount cobrou uma falta bem no meio da área e o zagueiro brasileiro desviou de cabeça, sem dar chances a Lloris.

Satisfeito com o resultado e sabendo que terá um mês complicado e com muitos compromissos, o Chelsea tirou um pouco o pé, mas sem perder força de marcação. Acuado, o Tottenham foi lentamente saindo da defesa para tentar tumultuar o jogo do meio para a frente. Mas faltou precisão. Harry Kane protagonizou as duas melhores chances dos Spurs, incluindo um gol anulado por falta em Thiago Silva.

Restando cinco minutos para o apito final, já resignado, o Tottenham ainda criou uma chance de gol: em um escanteio cobrado para a área, Kane testou firme e forçou Kepa a fazer uma defesaça. Não era hoje que o time de Conte quebraria a sina de sair zerado dos clássicos londrinos com o Chelsea.

Perder esse jogo quando não há outras prioridades não caiu bem para o Tottenham, mas a tendência é que o time reaja bem e siga em ascensão na temporada. Além da Premier League, competição na qual os Spurs objetivam garantir uma vaga direta na Liga dos Campeões, há a chance de título na FA Cup. Ao Chelsea, resta poupar algumas pernas para seguir brigando por todas as frentes (embora a PL esteja bem distante) e pelo Mundial de Clubes, nos Emirados Árabes. Haja rotação de elenco.

Mostrar mais

Felipe Portes

Felipe Portes é zagueiro ocasional, cruyffista irremediável e desenhista em Instagram.com/draw.portes

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo