Premier League

Chelsea contou com o brilho dos seus jogadores da base para amassar o Norwich

Em jogo com gols de James, Hudson-Odoi e Mason Mount, todos das suas categorias de base, o Chelsea goleou o Norwich por 7 a 0 pela Premier League

O Chelsea manteve a ponta na tabela da Premier League com uma goleada. Diante dos seus torcedores, os Blues venceram o Norwich por fáceis 6 a 0. O estádio de Stamford Bridge viu o brilho de alguns dos seus jogadores das categorias de base. O principal deles, que já tinha brilhado na temporada passada, Mason Mount, fez três gols, o famoso hat-trick.

Além de Mount, marcaram também o meia atacante Callum Hudson-Odoi e o ala Reece James. O outro ala, Ben Chilwell, também marcou o seu. Além dos gols, quem também teve uma boa partida foi Mateo Kovacic, que participou bem do jogo todo. O croata fez bons passes, participou bem dos gols e foi, junto com Jorginho, um grande articulador por ali.

Vale o destaque para outro jogador da base: Ruben Loftus-Cheek. Ele não tinha muito espaço no elenco na temporada passada, em que foi emprestado. Desta vez, está no elenco e tem ido bem quando entra em campo. Foi assim novamente neste sábado, ao entrar no lugar de Jorginho no segundo tempo e dar o passe do sétimo gol do Chelsea na partida. Deixou Mount na cara do gol, com tranquilidade.

Os gols

O primeiro gol foi de Mason Mount aos sete minutos, com Jorginho que ajeitou para o lado e Mount chutou firme no canto para marcar: 1 a 0. Com 17 minutos, Jorginho começou a jogada, Mateo Kovacic fez um belo passe para Callum Hudson-Odoi, que tocou na saída do goleiro para marcar 2 a 0.

Aos 42, foi a vez de Jorginho novamente distribuir o jogo, desta vez para Mason Mount, que encontrou um lindo passe para Reece James. O ala tocou por cima do goleiro e marcou mais um belo gol para os Blues em Stamford Bridge: 3 a 0.

O Norwich, lanterna da Premier League, não viu a cor da bola. O Chelsea atuou com tranquilidade e precisão para estabelecer um bom placar já no primeiro tempo.

No segundo tempo, o Chelsea ampliou aos 11 minutos. Desta vez, contou com uma jogada bem trabalhada. Reece James começou a jogada com uma roubada de bola do lado direito, tocou para Jorginho, que achou Mount. Ele devolveu para Jorginho, que passou a Kovacic e o croata encontrou com rapidez o ala Ben Chilwell na esquerda. Ele entrou na área e finalizou cruzado: 4 a 0 no placar.

As coisas ficaram piores. Em jogada pela esquerda, Hudson-Odoi cruzou da esquerda depois de passe de Kovacic e a bola desviou em Max Aarons. O goleiro Tim Krul não conseguiu evitar que a bola entrasse. O placar aumentou para 5 a 0, com 17 minutos.

Dois minutos depois de tomar o quinto gol, a situação ficou ainda pior para os Canários. Ben Gibson deu uma entrada forte, desnecessária, no meio-campo. Como já tinha cartão amarelo, tomou o segundo e foi expulso. Com um a menos, o time teria que aguentar mais de 25 minutos em Stamford Bridge com o risco de uma goleada histórica.

Com 38 minutos, o Chelsea teve um pênalti a seu favor com uma defesa Mathias Normann, que colocou o braço na bola. O árbitro precisou do VAR para rever o lance e constatar que foi mesmo uma defesa com os braços. Pênalti marcado, Mason Mount cobrou e Tim Krul defendeu.

O árbitro, porém, mandou voltar a cobrança, depois de ser chamado a atenção pelo auxiliar que o goleiro do Norwich tinha se adiantado. O replay mostrou que ele não tinha nenhum dos dois pés na linha na hora da cobrança. Na segunda cobrança, ele bateu no meio do gol e a bola ainda tocou nas pernas do goleiro, mas entrou: 6 a 0.

Por fim, Loftus-Cheek partiu pela direita, tabelou com Hakim Ziyech, invadiu a área e esperou a saída do goleiro para tocar para o lado, onde Mount tinha gol aberto para empurrar para as redes e sair para o abraço: 7 a 0. Uma goleada histórica.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo