Premier League

Brighton fez bom jogo, mas insuficiente para segurar o Manchester City

Com um ótimo primeiro tempo e um gol já nos acréscimos do segundo, o Manchester City consegue uma vitória por 4 a 1 fora de casa

O Manchester City impôs um grande ritmo no primeiro tempo do jogo contra o Brighton e construiu, assim, uma vitória confortável. Depois de abrir 3 a 0 no primeiro tempo, o time de Pep Guardiola reduziu o ritmo no segundo, viu o adversário melhorar e até diminuir o placar, mas consolidou a vitória – que virou goleada – nos acréscimos e venceu por 4 a 1.

Guardiola decidiu descansar Kevin De Bruyne, que ficou no banco. Ilkay Gündogan atuou em seu lugar, ocupando o seu papel de criação e de chegada no ataque também. Foi justamente ele que marcou o primeiro gol. Aos 13 minutos, depois de uma dividida de Gabriel Jesus com o goleiro Robert Sánchez pelo alto, a bola sobrou para Gündogan marcar. O Brighton reclamou de falta.

O segundo gol veio aos 28 minutos, em um contra-ataque muito veloz. Jack Grealish avançou rápido pelo meio e, de frente para o goleiro, rolou para Phil Foden, dividindo com a defesa, tocar para o gol. A bola foi alta, quase saindo, mas entrou: 2 a 0, aos 28 minutos.

O terceiro gol saiu aos 31 minutos, em uma jogada que Gabriel Jesus finalizou, Phil Foden desviou e, apesar do gol ter parecido ser de Gabriel Jesus e só ter desviado em Foden, a Premier League anotou o gol para o inglês. O Manchester City foi para o intervalo vencendo por 3 a 0. Um jogo que parecia absolutamente tranquilo.

No segundo tempo, até era esperado que o ritmo fosse outro, mais suave do ponto de vista do Manchester City. Com uma vantagem confortável, foi o que aconteceu. O time de Graham Potter melhorou em campo e passou a atacar mais. Na verdade, basicamente só o Brighton continuou tentando, mesmo com uma desvantagem tão grande.

O prêmio veio aos 36 minutos, quando foi marcado pênalti para o time da casa, depois do goleiro Ederson derrubar Enock Mwepu. No começo do lance, houve um impedimento, mas o VAR não mandou voltar – há uma orientação na Inglaterra para anular gols pelo VAR por impedimento apenas se for os lances imediatamente antes do gol. Uma decisão um tanto controversa, mas de fato houve alguns passes depois disso. Na cobrança, Alexis Mac Allister cobrou e diminuiu para 3 a 1.

Quando o placar parecia que terminaria em 3 a 1, veio então o quarto gol. Depois de uma saída de bola errada do Brighton, Phil Foden recebeu e acionou Riyad Mahrez, livre, para o argelino, que entrou no lugar de Gabriel Jesus, marcar: 4 a 1, placar final, aos 49 minutos.

O Manchester City tem 20 pontos, dois pontos a menos que o Chelsea, líder da Premier League até aqui. O Brighton faz ótima campanha e é, no momento, o quarto colocado, mas outras equipes que jogam neste domingo podem ultrapassá-lo.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo