Premier League

Balança, mas não cai: Richarlison marca e mantém Everton vivo em vitória contra o Chelsea

Brasileiro garantiu pontos cruciais aos Toffees, que ainda ocupam a zona do rebaixamento

O Everton ainda não está morto na briga contra o rebaixamento. Embora a fase não ajude e até os rivais nessa luta tenham reagido, o time de Frank Lampard enfrentou o Chelsea neste domingo (1º) e venceu por 1 a 0, em Goodison Park, com gol do brasileiro Richarlison.

O drama estava posto desde o pontapé inicial: precisando tirar cinco pontos do primeiro time fora do Z3, o Everton tinha uma missão ingrata de tentar derrotar o atual campeão europeu e mundial. Sem alguns de seus principais jogadores, Lampard precisou improvisar e baseou sua estratégia na questão de sobrevivência do clube.

As coisas pioraram muito rápido para o clube de Liverpool depois da saída de Carlo Ancelotti e a venda de Lucas Digne ao Aston Villa. Os resultados não vieram com Rafa Benítez e Lampard, que estava desempregado desde janeiro de 2021, quando foi demitido pelo Chelsea. De tanto brincar com fogo, a equipe foi parar na zona de rebaixamento.

Uma única maneira de vencer

Com isso em mente, o valente e remendado Everton tentava o milagre sem passar muito tempo com a bola ou criando chances para tal. E o drama fica pior quando você simplesmente não consegue competir com o adversário. Amassado pelo Chelsea, o time da casa só conseguiu sorrir na volta do intervalo, por pura desatenção dos Blues. Cesar Azpilicueta recebeu bola de Thiago Silva à frente da área, demorou para tomar uma decisão e foi desarmado por Richarlison, que só espanou. Por sorte, Demarai Gray estava atento e rolou rapidamente para o brasileiro, que finalizou sem dar chances a Edouard Mendy.

Um lapso que foi recebido de bom grado por Richarlison, com muita velocidade e boa leitura do jogo para pressionar a saída. Azpilicueta teve um bom tempo para erguer a cabeça e se livrar da bola, mas não o fez e pagou o preço. Do outro lado, Thiago Silva dava condição ao atacante, que disparou na corrida e poderia ter ficado em impedimento.

Mas o Pombo não foi o único herói dos Toffees na partida. O sempre seguro goleiro Jordan Pickford teve sua parcela de responsabilidade para manter o jogo sob controle. Até o fim da partida, o Chelsea ostentou uma posse de bola de 78%, municiando o ataque para 17 finalizações, sendo cinco na direção do gol de Pickford, que bloqueou todas e ainda soube gastar tempo de jogo, à espera do apito final.

Semanas atrás, o Everton encarou o Manchester United e conseguiu vencer da mesma maneira: um gol quase acidental e muita solidez defensiva, por conta da entrega de seus jogadores na retaguarda. E quando a bola passava, Pickford era implacável na tarefa de frustrar o ataque. O roteiro se repetiu e assim deve ser em cada uma das partidas restantes do time de Goodison Park na Premier League.

Para o time de Thomas Tuchel, o estrago não foi tão grande. Tranquilo na terceira posição e com uma gordura de cinco pontos em relação ao quarto posto, o Chelsea não corre riscos expressivos de ficar fora da próxima Liga dos Campeões. Mas nem por isso a equipe pretende desencanar totalmente em sua participação no campeonato. A final da FA Cup contra o Liverpool serve como motivação para que o elenco mantenha a pegada.

Enquanto isso, o Everton batalha lá embaixo para reverter o gigantesco estrago feito na sua autoestima. Com um jogo a menos do que o Leeds, que é o primeiro time fora do Z3, o monstro a se encarar talvez não seja tão feio assim. E é nisso que Lampard e seus pupilos precisam se fiar para manter o foco e a tranquilidade nas cinco partidas que faltam.

Standings provided by SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Felipe Portes

Felipe Portes é zagueiro ocasional, cruyffista irremediável e desenhista em Instagram.com/draw.portes

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo