Premier League

Arsenal quebra invencibilidade do Man United e Wenger finalmente vence Mourinho

O técnico José Mourinho já tinha adiantado na sexta-feira que iria poupar jogadores do Manchester United para o jogo contra o Arsenal. Pensando na Liga Europa, com o duelo contra o Celta na próxima quinta, o treinador cumpriu o prometido. O Arsenal de Arsène Wenger levou toda sua força, foi melhor no jogo e venceu por 2 a 0 com merecimento. Uma vitória importante para a temporada, por ainda manter o time sonhando com a classificação à Champions League. Pessoalmente também para Wenger: é a sua primeira vitória sobre Mourinho na Premier League. E o Arsenal ainda acabou com a série de 25 jogos invictos do Manchester United, um recorde do clube em uma só temporada.

LEIA TAMBÉM: Newcastle é campeão no final, Nottingham Forest escapa do rebaixamento e Blackburn cai

Mourinho colocou em campo um time forte, ainda que com muitos reservas. Wayne Rooney foi titular, assim como Juan Mata e Anthony Martial. O arsenal, sem desfalques voltou a apostar no 3-4-3 que tem usado nas últimas semanas. O primeiro tempo entre os dois times foi equilibrado no Emirates, com o United até ameaçando o gol. O Arsenal tentava forçar, mas o United vinha bem posicionado e, diferente de outros jogos como contra o Manchester City, também atacava.

O segundo tempo, porém, foi bem diferente. O Arsenal era bastante melhor que o rival e não demorou a conseguir o seu gol. Granit Xhaka chutou de longe, a bola desviou em Ander Herrera e entrou, enganando David De Gea: 1 a 0 aos nove minutos. Pouco depois, aos 12, Alex-Oxlade Chamberlain, um dos destaques do time, cruzou da direita na área e Danny Welbeck fez a lei do ex aparecer de novo: 2 a 0 Arsenal.

Com o placar, Mourinho levou a campo algumas das armas que estavam no banco. Jesse Lingard e Marcus Rashford entraram nos lugares de Henrikh Mkhitaryan e Ander Herrera. Tornaram o time mais ofensivo, mas o Arsenal se defendeu bem e o United, pouco criativo, ia mais ao ataque pela pressão do que propriamente por trabalhar bem as jogadas.

No fim, uma vitória merecida do Arsenal que se recupera de uma fase ruim. O time terá a chance de um novo triunfo na quarta-feira, em jogo atrasado que disputa com o Southampton fora de casa. No sábado, entra em capo novamente, desta vez contra o Stoke, também fora de casa. O time ainda joga com o Sunderland no dia 16 de maio, em casa, e fecha a campanha contra o Everton, também no Emirates.

Antes do confronto neste domingo, Wenger tinha enfrentado Mourinho pela Premier League 12 vezes. Eram sete empates e cinco derrotas. No 13º jogo, finalmente uma vitória do comandante francês dos Gunners. E é muito importante para as pretensões do Arsenal. A vitória leva o time a 63 pontos, dois a menos que o Manchester United, mas com um jogo a menos. Se vencer no meio da semana o jogo atrasado, passa o rival e vai a quinto colocado. O Manchester City, quarto, tem 69 pontos.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo