Premier League

Agüero se despede da torcida do Manchester City como de costume: fazendo gols e com taça

No seu último jogo com a camisa do City, Agüero mostrou a categoria que o levou a marcar tantos gols, conquistar a torcida e sair como maior jogador da história do clube

Sergio Agüero se despediu da torcida do Manchester City neste domingo, na última rodada da Premier League. O camisa 10 fez isso da maneira como se acostumou nestes 10 anos defendendo o clube: fazendo gols. Contra o Everton, o Manchester City atropelou, venceu por 5 a 0 e contou com dois gols do argentino, que veio do banco de reservas. Além, claro, de ter sido homenageado e adorado por milhares de torcedores, que voltaram ao estádio, ainda que parcialmente.

Agüero deixará o Manchester City depois de 10 temporadas. O Manchester City decidiu não renovar o contrato do atacante, colocando fim em uma história incrível. Aos 32 anos, prestes a fazer 33 em junho, tudo indica que o argentino irá para o Barcelona. Se Lionel Messi ficar no clube (e a ida de Agüero é um bom argumento para isso), eles formarão uma dupla que fez sucesso na Olimpíada de 2008, quando a Argentina conquistou a medalha de ouro.

O Everton ainda lutava para chegar a uma competição europeia, mas esse objetivo morreu rapidamente. Logo aos 11 minutos, Kevin De Bruyne marcou 1 a 0, em um belo chute de fora da área. Aos 14, Gabriel Jesus fez uma jogada individual, bonita, e chutou colocado para marcar 2 a 0. No final do primeiro tempo, aos 35 minutos, pênalti para o Everton em cima de Richarlison. Gylfi Sigurdsson cobrou, mas Ederson defendeu. Foi o placar do intervalo.

No começo do segundo tempo, foi a vez de Phil Foden marcar o seu e ampliar o placar para 3 a 0. O Everton desistiu do jogo. Reduziu o ritmo e deixou que o City fizesse a festa. A começar aos 20 minutos, quando o técnico Pep Guardiola colocou em campo Sergio Agüero. Era a sua última aparição no estádio onde se acostumou a brilhar, o Etihad. Ele substituiu Riyad Mahrez.

Como não poderia deixar de ser, Agüero deixou a sua marca. Aos 26 minutos, o argentino recebeu de Fernandinho, deu um drible desconcertante em Mason Holgate, e tocou com uma categoria peculiar para o fundo da rede. Golaço e 4 a 0 no placar.

Daria tempo de mais um. Desta vez, Fernandinho cruzou da direita para a área e Sergio Agüero tocou de cabeça para o fundo da rede. Fechou uma história vitoriosa no estádio, cheia de momentos marcantes e de celebrações que serão eternas, como toda lenda. Ainda há um jogo pela frente, a final da Champions League, mas este será no Estádio do Dragão, no Porto, bem longe da Inglaterra.

Contratado em 2011 pelo Manchester City por £ 36 milhões (em valores corrigidos £ 44,8 milhões), Agüero criou uma história de muito sucesso e taças. Chegou neste domingo a 389 jogos, com 260 gols, além de 73 assistências. Um monstro em campo, com desempenho do mais alto nível. Foi artilheiro do Campeonato Inglês em 2014/15.

Isso tudo sem falar de taças. São cinco títulos de Premier League, uma Copa da Inglaterra, seis Copas da Liga e três Supercopas da Inglaterra. E ainda tentará melhorar os números, de gols e de taças, no próximo sábado, dia 29, quando o Manchester City entrará em campo para enfrentar o Chelsea na final da Champions League. O último ato de Agüero com a camisa dos azuis celestes pode ser com o maior título da história do clube. Algo espetacular.

Seja como for, a história que Agüero escreveu no Manchester City é de um ídolo. Não por acaso, a torcida gritou tanto “Sergio, Sergio, Sergio” para ele durante o jogo. Ele alcançou marcas que são difíceis de serem repetidas. Todo torcedor do Manchester City sabe o tamanho que ele tem na história. Jamais se esquecerá daquele domingo, 13 de maio de 2012, quando Agüero fez o gol do milagre que deu o título inglês aos azuis celestes.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Bloqueador de anúncios? Aí é falta desleal =/

A Trivela é um site independente, que precisa das receitas dos anúncios. Desligue o seu bloqueador para podermos continuar oferecendo conteúdo de qualidade de graça e mantendo nossas receitas. Considere também nos apoiar pelo link "Apoie" no menu superior. Muito obrigado!