Premier League

A Premier League está mais aberta do que nunca. Ou o nível técnico que está ruim?

A 15ª rodada do Campeonato Inglês terminará com mais duas partidas, uma no sábado, outra no domingo. Independente do que acontecer, a liderança será novamente do Leicester. Em seguida, o Arsenal, dois pontos atrás, o único grande a vencer neste sábado. Manchester City, Manchester United, Tottenham e Chelsea tropeçaram. O Liverpool enfrenta o Newcastle, no domingo, fora de casa.

LEIA MAIS: O autor do filme “Goal!” agora quer levar a história de Jamie Vardy a Hollywood

A última tentativa foi a do Chelsea, em casa, contra o Bournemouth. O time de Mourinho não foi tão mal, mas segue longe demais do que apresentou na temporada passada. Principalmente no segundo tempo, pressionou o adversário, mas não conseguiu marcar, e levou o gol da derrota aos 37 minutos do segundo tempo. Deu 18 chutes a gol. Acertou apenas seis. A pontaria ruim vem sendo uma constante dos Blues.

O Manchester City, mesmo com todo o investimento, ganhou apenas duas partidas nas últimas seis pela Premier League. Fora de casa, a derrota para o Stoke foi o quarto jogo seguido sem os três pontos. Manuel Pellegrini ainda sofre para montar um time mais homogêneo fora do Etihad Stadium e que não dependa tanto de boas atuações dos seus craques. Neste sábado, Yaya Touré, que já faz uma temporada abaixo dos seus melhores dias, e Agüero não entraram em campo.

“Ataque, ataque, ataque” foi mais uma vez ouvido em Old Trafford. Você consegue culpar a torcida do Manchester United? O time de Van Gaal joga mal ofensivamente há muito tempo. Foi o terceiro empate por 0 a 0, em casa, pela Premier League, nas últimas seis rodadas. Fazer gol é um suplício para os Red Devils, e não adianta Van Gaal dizer que o United foi mais ofensivo que o West Ham para rebater as críticas das arquibancadas.

O Arsenal ganhou do Sunderland, por 3 a 1, um resultado que encerra uma sequência de três rodadas sem vitória, que incluem derrota para o West Brom e empate com o Norwich, dois times bem piores que o de Wenger. O outro jogo adverso foi um empate contra o Tottenham, que entrou na rodada como o grande que desempenhava o melhor futebol na Inglaterra.

O time de Pochettino está invicto desde a primeira rodada, quando perdeu do United, mas tem mais empates (oito) do que vitórias (seis) nessa sequência. Ficou na igualdade mais uma vez, contra o West Brom, neste sábado. O Liverpool está crescendo de produção com Jürgen Klopp, e pode ganhar do Newcastle amanhã, mas, no geral, os grandes deixam a desejar nessas 15 primeiras rodadas da Premier League.

O que levanta a pergunta: o Campeonato Inglês está mais aberto do que nunca, é verdade, mas será que isso não acontece por que os principais times do país caíram de nível técnico ao mesmo tempo?

A caixa de comentários é de vocês.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo