InglaterraPremier League

Ônibus? Que nada: estreia do Chelsea teve jogo aberto e tropeço contra Swansea

Uma das críticas que mais se fez ao Chelsea na última temporada foi que em momentos decisivos dos jogos em mata-mata, o time se retrancou demais e abriu mão do ataque muitas vezes. Em jogos contra adversários diretos na Premier League, o time se baseou em uma defesa sólida para ter bons resultados. José Mourinho é alguém que sabe montar bem um time seguro defensivamente e foi assim o Chelsea campeão inglês em 2014/15. Na estreia da temporada 2015/16, o que se viu esteve bem longe de tudo isso e o resultado, um empate por 2 a 2 com o Swansea, não deve ter agradado muito ao técnico do time.

LEIA TAMBÉM: O Guia Corneteiro da Premier League 2015/16

Os quatro gols da partida já dão um indício que o jogo esteve longe de ser amarrado. O Chelsea não foi tão seguro defensivamente, tentou atacar e se viu atacado por um Swansea corajoso. O time de Gary Monk tentou pressionar o quanto pode na saída de bola para complicar o jogo do time azul de Londres. E com um bom toque de bola, conseguiu equilibrar um jogo em campo que, fora dele, parece ter uma grande diferença financeira.

O gol de Oscar que abriu o placar aos 23 minutos veio quase por acaso. O brasileiro cobrou falta em direção à área, a bola passou por todo mundo e entrou. O empate do Swansea, porém, não demorou a vir. Aos 29 minutos, depois de jogada de Montero, Ayew finalizou de dentro da área e Courtois defendeu, mas ele mesmo pegou o rebote, fez a finta e finalizou de novo, desta vez na rede: 1 a 1.

O Chelsea voltaria a ficar na frente um minuto depois em um novo lance de sorte. Willian recebeu pela esquerda e tentou o cruzamento. A bola desviou em Fernández e entrou: 2 a 1. O placar que levou ao intervalo não era pelo volume de jogo do time. O Chelsea trocava passes, mas não conseguia levar tanto perigo assim.

Veio o segundo tempo e o empate do Swansea não demorou. Lançamento de Shelvey, um dos melhores do jogo, para Gomis. Ele ia passar por Courtois, que o derrubou dentro da área. Pênalti e cartão vermelho para o goleiro belga. Mourinho tirou então Oscar e colocou o goleiro reserva Begovic, que não conseguiu defender a penalidade cobrada por Gomis, empatando o jogo.

Com um a menos, o Chelsea tentou o gol da vitória, mas viu o Swansea ser muito perigoso, mais em contra-ataques do que com posse de bola. O Swansea parecia mais seguro no jogo e os espaços foram aparecendo mesmo na defesa sempre tão elogiada do time de Mourinho. O time mandante pouco conseguia agredir o Swansea. O técnico do Chelsea, então, resolveu apostar em Falcao junto com Diego Costa para um abafa nos minutos finais. Em vão.

O time fechado, que conseguia estacionar o ônibus na sua defesa, fez um jogo aberto com o Swansea, também porque os galeses tentaram fazer seu estilo de jogo e abriram os espaços. Um tropeço em casa que é ruim para o Chelsea, que mira, novamente, na conquista do título. Os jogadores ficaram devendo e o time, como coletivo, também. Ao wanse, resta comemorar a boa atuação. O time poderia até mesmo sair com a vitória e deve tentar novamente ficar na metade de cima da tabela.

Gol do Chelsea, de Oscar:

Gol de Ayew:

Gol contra de Fernández:

Pênalti de Courtois em Gomis:

Gol de Gomis:

 

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo