EuropaInglaterraLiga EuropaPortugal

O valor da LE na vibração de D. Luiz e no choro de Cristian

Quão importante é a Liga Europa? O torneio continental pode não ter o peso ou o glamour da Liga Europa, mas possui seu valor especial para cada um dos quatro semifinalistas. Algo explicitado por duas cenas protagonizadas por brasileiros nesta quinta, durante os jogos de ida das semifinais. Cristian e David Luiz foram do desespero à alegria. Com as vitórias de Fenerbahçe e Chelsea, estão mais próximos da decisão.

Cristian não teve pudores ao chorar no gramado em Istambul. Cobrou um pênalti na trave e se desesperou. O lance, porém, pouco importou. O volante participaria do gol que garantiu o triunfo dos turcos sobre o Benfica por 1 a 0. Já David Luiz explodiu na comemoração do tento que assegurou a vantagem aos Blues. Aos 48 minutos do segundo tempo, soltou o pé em uma cobrança de falta e fez 2 a 1 sobre o Basel.

Em St. Jakob Park, mesmo sendo visitante, o Chelsea sempre teve o controle da situação. Abriu o placar logo aos 12 minutos, em cabeçada de Victor Moses e, exceção a uma boa defesa de Petr Cech e a uma bola na trave de Valentin Stocke, esteve sempre mais próximo de marcar o segundo. Incluindo uma bola na trave de Fernando Torres.

O Basel só foi achar o gol de empate aos 42 minutos do segundo tempo, quando passou a buscar mais o ataque. E conseguiu marcar porque o árbitro interpretou falta de Cezar Azpilicueta em Valentin Stocker dentro da área. Pênalti, convertido por Fabian Schär. Sem desistir da vitória, o Chelsea passou a pressionar. Viu Yann Sommer fazer milagre em cabeçada de John Terry. E também assistiu ao goleiro falhar, no gol que permitiu a festa de David Luiz.

Já no Sükrü Saraçoglu, apesar do drama de Cristian, o sofrimento do Fenerbahçe foi bem menor. Os Sari Kanaryalar buscaram mais o ataque e, contando a cobrança de pênalti, acertaram a trave três vezes. O gol da vitória acabou saindo a 20 minutos do fim, em bola alçada na área que contou com a bobeira da defesa encarnada e a cabeçada derradeira de Egemen Korkmaz. Autor do escanteio que originou o gol, Cristian parecia aliviado no canto do campo.

Na próxima semana, os jogos de volta acontecem em Stamford Bridge e no Estádio da Luz. Se mantiverem a vantagem conseguida no primeiro confronto, Chelsea e Fenerbahçe podem fazer uma “final reversa” da Copa da Uefa de 2000, quando os rivais Arsenal e Galatasaray decidiram o título. Na ocasião, os turcos levaram a melhor em Copenhague, em uma partida marcada também pela violência entre as torcidas. Caso o reencontro aconteça em Amsterdã, que o choro e a vibração vistos nesta quinta se limitem aos gramados.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo