InglaterraPremier League

United sofre para achar aquele que será o cara do meio-campo

O Manchester United parte para a próxima temporada com uma grande certeza: o elenco precisa de um craque para tomar conta de seu meio-campo. Michael Carrick teve um desempenho estupendo na temporada passada, mas não contou com um companheiro a sua altura, que compusesse o setor e também contribuísse no ataque. E o tempo vai passando sem que David Moyes consiga chegar a um desfecho por aquele que deverá ser o principal reforço dos Red Devils nesta janela.

A carência no setor é evidente, especialmente pela falta de nomes disponíveis. Paul Scholes se aposentou, Darren Fletcher continua lutando contra uma doença, Tom Cleverley ainda não apresenta tanta regularidade e Anderson já provou que não é o cara para a posição. Não à toa, Sir Alex Ferguson não se furtava a improvisar na posição, utilizando Ryan Giggs e até Wayne Rooney por ali.

Nos últimos meses, o alvo para tomar conta do posto parecia claro: Thiago Alcântara, em litígio com o Barcelona e bastante em conta no mercado. Não deu, Pep Guardiola e o Bayern Munique foram mais atrativos ao espanhol. Agora, quatro são os nomes mais comentados: Cesc Fàbregas, Luka Modric, Marouane Fellaini e Yohan Cabaye. Quais as vantagens de cada um dos candidatos? Confira nas próximas linhas:

Cesc Fàbregas: A maior estrela da lista, Fàbregas é tratado como prioridade pela diretoria do United. É o mais técnico entre todos os nomes analisados e também o que pode causar uma mudança mais significativa no padrão de jogo dos Red Devils, prezando mais pelos passes e pela posse de bola. A experiência positiva na Premier League é um trunfo, mas que também pode prejudicar os anseios do clube por conta do forte passado no Arsenal. Além disso, o meio-campista não parece muito disposto a deixar o Barcelona.

Luka Modric: O croata chegou ao Real Madrid na temporada passada e, pelos primeiros amistosos com Carlo Ancelotti, tende a ganhar mais espaço com os merengues. Todavia, por não ser um jogador tão central do elenco, uma proposta generosa do United não deverá encontrar tanta resistência dos espanhóis. Outro com qualidade atestada na Inglaterra, pode ser uma arma poderosa a partir de seus lançamentos, potencializando o jogo vertical apresentado na temporada passada. Também contribui bastante com os chutes de longe.

Marouane Fellaini: O belga já declarou que gostaria de deixar o Everton e David Moyes no banco é um atrativo a mais. Jogador mais físico dentre todos os listados, é o que contribui mais para a marcação e também o que é mais útil no jogo aéreo, graças à predisposição nas subidas ao ataque como elemento surpresa. Também deve custar menos aos cofres do United do que os nomes mencionados, bastando aos interessados pagar sua multa rescisória – estimada em € 28 milhões.

Yohan Cabaye: A qualidade já foi atestada no Newcastle, mas não tem tanta capacidade criativa quanto os outros jogadores especulados. Sua maior virtude é a multifuncionalidade, capaz tanto de cadencia o jogo quanto de acelerar com lançamentos e chutes de longe, além de ter talento nas bolas paradas. Também possui seus predicados sem a bola, ajudando bastante na cobertura dos espaços e da marcação.

Outras opções: Caso nenhuma estrela chegue, Tom Cleverley é quem deve ocupar a vaga, embora oscile demais entre suas atuações e não ocupe tão bem os espaços para tomar conta do setor. Segundo Gary Neville, atual comentarista do canal Sky Sports, os Red Devils também deveriam olhar para seus garotos. Após os amistosos da pré-temporada, Nick Powell e Adnan Januzaj despontam.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo