O Tottenham era apenas o coadjuvante neste domingo, em sua partida pelos 32-avos de final da Copa da Inglaterra. Obviamente, ter um visitante ilustre no acanhado Rossett Park dava um tempero especial, mas a noite era toda do Marine. O clube da oitava divisão protagonizava uma campanha histórica na FA Cup, igualando seu melhor desempenho no torneio ao longo de 127 anos de história. Desta maneira, os Lilywhites aproveitaram a ocasião para fazer sua festa em rede nacional. Como esperado, os Spurs conquistaram uma vitória sem dificuldades e golearam por 5 a 0, com direito a uma tripleta de Carlos Vinícius. O mais legal, porém, era a empolgação expressa ao redor dos modestos anfitriões e o clima surreal no entorno do campo.

O Marine surgiu em 1894, na região de Liverpool, e tem um de seus maiores orgulhos em outra copa nacional. Em 1932, os Lilywhites conseguiram alcançar a decisão da Copa da Inglaterra Amadora. Jogaram para 22 mil pessoas em Boleyn Ground, mas perderam a taça com a goleada do Dulwich Hamlet por 7 a 1. O Marine passou grande parte de sua história nas ligas regionais e uma fatia considerável desse período foi comandada por Roly Howard. O treinador dirigiu a equipe de 1972 a 2005, um recorde na Inglaterra do pós-guerra. Com ele, o time chegou a duas semifinais do FA Trophy, copa disputada por clubes semiprofissionais. Howard também estava no cargo quando, em 1992/93, a equipe alcançou a terceira fase da Copa da Inglaterra pela primeira vez. Na ocasião, sucumbiu diante do Crewe Alexandra.

A recepção dos torcedores mirins (Clive Brunskill/Getty Images/One Football)

Atualmente, o Marine milita na Northern Premier League, da qual já foi campeão duas vezes. No equivalente à oitava divisão, o clube tenta brigar pelo acesso na atual campanha, interrompida pela pandemia. Enquanto isso, a agremiação pôde surpreender na FA Cup. Os Lilywhites iniciaram sua campanha nas preliminares e passaram por cinco adversários até alcançarem a primeira fase principal. Os maiores resultados vieram a partir de então. Primeiro, o Marine eliminou nos pênaltis o Cholchester United, da quarta divisão. Depois, passaram na prorrogação pelo Havant & Waterlooville, do sexto nível.

Nesta terceira fase, o time treinado por Neil Young era o representante da divisão mais baixa entre os 64 clubes sobreviventes. Feito e tanto para uma equipe composta por jogadores que dividem seu tempo com outros empregos, incluindo professores e funcionários do sistema de saúde. Num momento em que os nanicos seriam azarões contra qualquer oponente, o confronto com o Tottenham foi até bem-vindo. O duelo proporcionaria a maior diferença entre divisões da história da terceira fase da FA Cup, com 160 posições de distância entre a colocação dos Spurs na elite e dos Lilywhites no oitavo nível.

Os torcedores não podiam entrar no estádio, mas viram o jogo do quintal de suas casas (PAUL ELLIS/AFP via Getty Images/One Football)

O Marine recebeu o Tottenham no Rossett Park, seu estádio desde 1904. O acanhado palco possui capacidade para 3,1 mil torcedores, mas apenas 389 assentos. O resto da galera precisa ficar em pé, quando os portões estão abertos. Do lado de fora, casinhas rodeavam o campo num clima bastante peculiar, com torcedores assistindo à partida de seus quintais ou em cima de árvores. Uma corneta insistente soava a cada lance de perigo e várias faixas adornavam o estádio. Havia até um Jürgen Klopp de papelão no alambrado. Já o estúdio da Sky Sports foi improvisado no terraço de uma casa vizinha, com Gary Lineker, Alan Shearer e Ian Wright participando da nobre transmissão. E nas arquibancadas, Jamie Carragher era a presença ilustre. O ídolo do Liverpool mora nas redondezas e costuma apoiar o clube. Desta vez, sua fundação patrocinou a camisa dos Lilywhites, depois que outra empresa desistiu.

José Mourinho escalou uma equipe repleta de reservas, mas bem forte para as circunstâncias – incluindo Dele Alli, Lucas Moura e Carlos Vinícius. Como o ônibus do Tottenham não cabia no estacionamento do Marine, os jogadores do clube precisaram andar por um trecho da via até o estádio, acompanhados pela vizinhança que se reuniu na estrada ao redor. Além disso, um salão de festas no Rossett Park acabou transformado em vestiário aos Spurs, para que atendesse as medidas de distanciamento social diante do número de membros na delegação visitante.

Jürgen Klopp observa o Tottenham – ou quase isso (Martin Rickett – Pool/Getty Images/One Football)

Para a ocasião, o Marine lançou ainda um ingresso virtual no valor de £10, para auxiliar a agremiação nas perdas financeiras por causa da pandemia. A ação ainda inclui um sorteio, cujo vencedor poderá “treinar” os Lilywhites por um dia. A meta era juntar £100 mil, mas a repercussão rendeu mais que o triplo disso. Entre os 30 mil que apoiaram, estava justamente Mourinho – o técnico sentado numa cadeira simples diante da casa número 19 da Rossett Road.

Em meio à festa, quase uma surpresa aconteceu quando a bola rolou. O Marine esteve perto de anotar o primeiro gol. Aos 20 minutos, Neil Kengni soltou uma bomba de fora da área, carimbando o travessão de Joe Hart, que errou o golpe de vista. Os Spurs acordaram logo depois e a porteira se abriu aos 24. Dele Alli deu o passe e Carlos Vinícius driblou o goleiro antes de fazer o primeiro. Cinco minutos depois, Carlos Vinícius aproveitou um rebote para ampliar. Lucas Moura marcou o terceiro, em bela cobrança de falta aos 32. Já o quarto dos londrinos foi assinalado de novo por Carlos Vinícius, em hat-trick concluído numa finalização cheia de estilo, por cobertura.

As casinhas em Rossett Road (Clive Brunskill/Getty Images/One Football)

Durante o segundo tempo, a diversão era ver se alguém do Marine conseguiria anotar o gol de honra. Ninguém, contudo, passou por Joe Hart. O Tottenham tirou o pé do acelerador e não forçaria tanto. Ainda assim, viu a história acontecer quando Alfie Devine saiu do banco. Aos 16 anos, o meio-campista se tornou o mais jovem a atuar pelo clube e, não contente, também quebrou o recorde de mais jovem a marcar um gol. Após o passe de calcanhar de Lucas, o prodígio encarou a marcação e mandou o chute no cantinho. Fechou a conta aos 15 minutos. O Marine ainda teria a honra de receber Gareth Bale em seu campo, mas o placar ficou nisso. No fim do jogo, com os jogadores impedidos de trocarem camisas por causa das determinações sanitárias, os londrinos deram uniformes novos aos anfitriões.

O Tottenham cumpre o protocolo e avança aos 16-avos de final da Copa da Inglaterra, aguardando o adversário que será definido por sorteio nesta segunda. O Marine, por outro lado, desfruta um domingo inesquecível à sua história. A derrota é o de menos e, pela diferença entre os times, o placar acaba até sendo magro. Muito mais importante é fazer que o resto do mundo conheça um pouquinho mais dos Lilywhites e do clima que cerca o clube. Vai ajudar as próprias finanças, num momento tão difícil aos clubes semiprofissionais.