InglaterraPremier League

O Chelsea provou de vez que é o melhor da Premier League ao segurar o Arsenal

O melhor time da Premier League é mesmo o Chelsea, e isso não pode ser contestado após a partida deste domingo entre os Blues e o Arsenal, no Emirates. O empate em 0 a 0 pode não ser o que o torcedor mais ávido por espetáculo gostaria de ver, mas foi a prova de que o time de José Mourinho, embora não dê espetáculo, quase sempre faz o jogo necessário. No campo do adversário, contra um time que vive a melhor fase recente no torneio, o Chelsea não correu riscos e manteve uma distância confortável na liderança do Inglês – dez pontos de vantagem para o City, 2º colocado, e com um jogo a menos que o time de Manchester.

VEJA TAMBÉM: Arsenal não vence o Chelsea desde 2011, e Wenger nunca bateu Mourinho

Nesta manhã, a PFA anunciou a seleção da temporada, contando com três dos quatro jogadores do setor defensivo do Chelsea. Não é à toa que Ivanovic, Terry e Cahill conseguiram seu lugar entre os melhores de 2014/15. O entrosamento do trio, o estilo pragmático de Mourinho e a inteligência tática do treinador condicionaram os três para que terminassem a temporada com tamanho destaque. A segurança que passam, reforçada pelo auxílio dos meio-campistas na marcação, sobretudo Matic – outro a figurar na seleção da temporada –, torna os Blues um oponente difícil de se superar. Mesmo com o bom volume de jogo ofensivo do Arsenal, a pressão não chegou a representar um risco real de derrota para o Chelsea.

As críticas ao estilo também são válidas, é verdade. Custou o lugar na atual Champions League, por exemplo. O excesso de precaução impossibilitou que o Chelsea matasse um jogo que se entregava de bandeja para ele contra o Paris Saint-Germain, na volta das oitavas de final. Na maioria dos casos, no entanto, a estratégia funcionou, seja contra o Tottenham na final da Copa da Liga Inglesa, contra o Manchester City no segundo turno, quando ainda havia alguma chance de os Citizens desafiarem os londrinos pelo título, ou contra o United, na rodada passada, quando o Chelsea freou um time que vinha em boa fase e jogou como quis na vitória por 1 a 0, mesmo abdicando da posse de bola.

O futebol apresentado pelo Arsenal nesta segunda metade de temporada levou algumas pessoas a classificarem o time como o melhor da Premier League, mas uma campanha extensa como essa se faz de regularidade, e ninguém foi mais estável que o Chelsea. Na primeira metade, sobretudo nas rodadas iniciais, o time passou por cima de seus adversários e conseguiu a tal “banha”, a distância confortável de pontos na ponta da tabela. Apresentou uma queda de rendimento, mas mesmo neste momento manteve um controle em geral sobre suas partidas. O time não faz os olhos dos espectadores brilharem, mas traz resultados, e conquistar títulos tem sua própria beleza.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo