InglaterraPremier League

O Arsenal engrandeceu no reencontro com Van Persie

O encontro em Old Trafford, durante o primeiro turno, marcou a diferença gritante entre Manchester United e Arsenal na temporada. Os Red Devils venceram por 2 a 1, em uma partida que poderia ter quatro ou cinco gols a favor do time da casa. Após o jogo, Sir Alex Ferguson evidenciou sua lamentação pela fase dos Gunners, concorrentes ferrenhos pelos títulos na Premier League há alguns anos. Deixava implícito que não considerava mais os londrinos seus rivais.

A mensagem parece ter sido sentida por Arsène Wenger e seus comandados. No Emirates, o Arsenal nem de longe lembrou a passividade demonstrada naquela ocasião. Ao contrário do que fizeram durante a maior parte da temporada, os Gunners agressivos. Não enrolaram tanto com a bola nos pés para arriscar a gol. Jogaram de igual para igual com os Red Devils e o empate por 1 a 1 poderia muito bem ter sido uma vitória.

Claramente, a ocasião foi propícia para o empenho demonstrado pelo Arsenal. Apesar da honra e da possibilidade de quebrar recordes, o Manchester United já tinha completado seu principal objetivo na Premier League: o título. Tanto é que foi recebido com aplausos pelos londrinos na entrada ao campo, em sinal de reverência. Enquanto isso, os Gunners disputam contra os rivais londrinos a vaga na Liga dos Campeões.

No entanto, o principal pano de fundo era o reencontro de Van Persie com o Emirates. Um dos melhores em campo no primeiro turno, o atacante pisaria pela primeira vez no estádio desde a transferência para o United. Foi bem recebido pelos funcionários, mas não pela torcida. Antes amado, o holandês era vaiado a cada vez que pegava na bola.

No fim das contas, Van Persie e o Manchester United saíram no lucro. Os Gunners foram superiores no primeiro tempo, mas cederam o empate graças à pressão dos Red Devils nos dez minutos finais. Já na etapa complementar, o confronto permaneceu aberto. Os visitantes até criaram as melhores chances, embora os londrinos mantivessem o perigo. Um gol para qualquer dos lados seria compreensível.

Van Persie pode fechar a noite comemorando o prêmio de melhor jogador da competição, que será entregue pela PFA. E o Arsenal fecha a rodada na quarta colocação, um ponto atrás do Chelsea e dois à frente do Tottenham, ambos com um jogo a menos. Mas com a consciência de que, se permanecer com a mesma gana nas rodadas finais, pode retornar à Liga dos Campeões em 2013/14 – mesmo sem seu grande craque.

Formações iniciais

Formações ARSxMUT

Destaque do jogo

Tomas Rosicky. Se existe um jogador para os Gunners depositarem sua confiança na arrancada rumo à Champions, este é o camisa 7. Depois das seguidas lesões na temporada, o meia tem sido o melhor jogador do time nas últimas semanas. Contra o United, mais uma vez foi assim. O tcheco ditou o ritmo do time, arriscou bastante a gol e ainda deu o passe para Walcott marcar.

Momento-chave

A bobeada dupla de Sagna, que permitiu o gol de empate do Manchester United. Primeiro, o lateral pecou pela displicência ao recuar uma bola nos pés de Van Persie. Depois, ao tentar se “recuperar do erro”, cometendo pênalti infantil no atacante, com um carrinho por trás.

Os gols

2’/1T – GOL DO ARSENAL! Van Persie perde uma bola na intermediária e o Arsenal pega a defesa do United desarrumada. Rosicky enfia a bola para Walcott, em posição irregular. O atacante sai na cara do gol e toca na saída de De Gea.

44’/1T – GOL DO MANCHESTER UNITED! Sagna derruba Van Persie na área. Pênalti. Na cobrança, o holandês chuta forte e tira do alcance de Szczesny. Artilheiro da Premier League, o atacante não comemorou seu 25º gol na competição, em respeito ao Arsenal.

Curiosidade

Arsenal e Manchester United somaram 26 pontos em suas últimas 11 partidas na Premier League. Juntos, são os clubes com melhores sequências recentes na competição.

Ficha técnica

ARSENAL 1X1 MANCHESTER UNITED

 Arsenal_escudo Arsenal
Wojciech Szczesny, Bacary Sagna, Per Mertesacker, Laurent Koscielny e Kieran Gibbs; Mikel Arteta e Aaron Ramsey (Alex Oxlade-Chamberlain, 33’/2T); Theo Walcott, Thomas Rosicky (Jack Wilshere, 17’/2T) e Santi Cazorla; Lukas Podolski (Gervinho, 26’/2T). Técnico: Arsène Wenger
Manchester United escudo Manchester United
David De Gea, Rafael (Anderson, 28’/1T), Rio Ferdinand, Jonny Evans e Patrice Evra; Antonio Valencia, Michael Carrick, Phil Jones e Nani (Ryan Giggs, 38’/2T); Wayne Rooney (Chicharito Hernández, 43’/2T) e Robin van Persie. Técnico: Alex Ferguson.
Local: Emirates, Londres (ING)
Árbitro: Phil Dowd
Gols: Theo Walcott, 2’/1T; Robin van Persie, 44’/1T
Cartões amarelos: Theo Walcott, Bacary Sagna e Alex Oxlade-Chamberlain (Arsenal); Phil Jones, Rafael, Jonny Evans, Antonio Valencia e Robin van Persie (Manchester United)
Cartões vermelhos: Nenhum

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo