Inglaterra

No final, Scholes salva United em dérbi

Novamente, o clássico entre Manchester City e Manchester United, pelo Campeonato Inglês, teve sua definição nos acréscimos. E, novamente, a favor do mesmo time. Nos acréscimos do segundo tempo, a equipe de Alex Ferguson fez 1 a 0 em cima do arquirrival, mantendo a segunda posição na Premier League, com 76 pontos, um abaixo do Chelsea, que enfrenta o Tottenham, ainda neste sábado.

No começo, a pressão foi do time vermelho da cidade. Aos quatro minutos, após lançamento de Ryan Giggs, a bola sobrou com Darren Fletcher, que arriscou o chute. A bola passou perto do gol defendido por Shay Given.

Nova chance da equipe de Alex Ferguson vei aos 15, quando, pela direita, Vincent Kompany falhou no domínio de bola e permitiu que Rooney retomasse a posse. O atacante correu pelo setor e chegou à área para bater, mas Kolo Touré mergulhou para bloquear o chute, fazendo com que a bola fosse pela linha de fundo.

Só então, o City começou a chegar com mais pressão à área adversária. Aos 20, pela meia-esquerda, Nemanja Vidic também não conseguiu dominar a bola, e foi desarmado por Emmanuel Adebayor. O togolês, porém, não obteve posse para o chute, já que a bola escapou, indo direto para as mãos de Edwin van der Sar.

Todavia, as duas grandes chances da etapa inicial vieram somente nos cinco minutos finais. E ambas foram do United. Aos 40, após lançamento longo, Antonio Valencia cabeceou a bola para Rooney. Na área, o atacante fez uma finta de corpo e bateu forte, rasteiro, ao lado do gol de Given, pela linha de fundo.

E, aos 44, Patrice Evra carregou a bola, vindo pela direnta, e cruzou rasteiro para o complemento de Giggs, de primeira. Mas Given estava atento e conseguiu fazer a defesa.

Na etapa complementar, quem começou melhor foi o time da casa. Aos doze minutos, pela esquerda, Craig Bellamy correu com a bola dominada. Chegando à área, bateu forte, mas a bola saiu pela linha de fundo.

Todavia, o segundo tempo encaminhou-se sem muitas oportunidades de gol. Só haveria um novo ataque aos 26, quando Giggs tomou a bola pela esquerda, e fez o cruzamento rasteiro para Nani. O português escorou, mandando a bola para fora.

Aos 29, houve duas jogadas quase simultâneas que trouxeram mais emoção à partida. Primeiramente, Gareth Barry entrou pela área, disputou a bola com Gary Neville e caiu, pedindo a marcação do pênalti, o que não foi feito. Depois, Giggs recebeu passe em profundidade, mas Given saiu rápido do gol para defender.

A oportunidade derradeira do City veio aos 41, quando, em escanteio, Van der Sar saiu mal do gol, e Patrick Vieira tentou o chute. A defesa rebateu, Nedum Onuoha tentou mais uma vez, novamente sem sucesso. O United, por sua vez, continuou tentando. E teve a recompensa nos acréscimos, aos 47, quando Nani recebeu a bola, pela esquerda, e cruzou para o cabeceio de Paul Scholes, que mandou para as redes e manteve as esperanças do United.

Confira todos os jogos da 35ª rodada da Premier League

Sábado, 17/abril
Manchester City 0x1 Manchester United
Stoke x Bolton
Blackburn x Everton
Birmingham x Hull
Fulham x Wolverhampton
Sunderland x Burnley
Tottenham x Chelsea

Domingo, 18/abril
Wigan x Arsenal
Portsmouth x Aston Villa
Liverpool x West Ham

Clique aqui para ver a classificação do Campeonato Inglês

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo