Inglaterra

Newport County quase impôs vexame gigante, mas Tottenham tem segunda chance

Ah, as copas nacionais europeias… sempre com muitos clubes pequenos, e em cada um deles, um sonho. De vez em quando, o sonho cresce. Foi assim neste sábado, nas quarta fase da Copa da Inglaterra. E o clube felizardo foi o Newport County, da quarta divisão inglesa: a equipe aurinegra fez 1 a 0, e só levou o empate do Tottenham no final, na primeira vez desde 1986 que recebia um clube da primeira divisão do futebol inglês em sua humilde casa, o Rodney Parade. Ou seja: forçou o replay para os Spurs.

Já no começo do jogo, num gramado com marcações para o rúgbi, o Newport deixou claro como jogaria. Também com chutes de longe – como aos três minutos do primeiro tempo, com Frank Nouble, que mandou a bola para fora. Mas principalmente tentando as bolas aéreas vindas dos laterais cobrados pelo volante Ben Tozer. Foi assim aos nove minutos: Tozer cobrou, e o cabeceio de Mickey Demetriou mandou a bola perto do gol.

Com um time quase principal (nem todos os titulares começaram jogando, mas estavam lá Harry Kane, Jan Vertonghen, Eric Dier…), o Tottenham foi mais tímido no ataque. Tentou algo aos 12, num arremate de Harry Kane, muito por cima. Mas a maior chance de gol foi aos 32: Moussa Sissoko veio pela direita, cruzou, e Kane completou escorando na trave.

Quando parecia que o maior clube faria valer sua óbvia superioridade técnica, o Newport decidiu ser o inesperado a fazer uma surpresa. Aos 38 minutos, em mais uma cobrança de lateral de Tozer, rebatida, Robbie Willmott dominou na direita, cruzou a bola, e Padraig Amond subiu para cabecear, no canto direito do goleiro Michel Vorm. O 1 a 0 quase virou 2 a 0 aos 42, quando Amond aproveitou erro de Dier num rebote, e chutou para a defesa de Vorm, que afastou com os pés. Mas já era real: o Newport County estava ganhando.

No segundo tempo, mesmo mantendo a posse de bola e tentando espaços para atacar, o Tottenham tinha poucas chances. A primeira mais séria veio aos 13 minutos: Kieran Trippier mandou da direita, mas o cabeceio de Kane saiu desequilibrado, e a bola foi por cima do gol.

Só com as entradas de Dele Alli e Son Heung-min é que os Spurs puderam efetivamente tentar mais o gol. Quase o conseguiram aos 22: após tabelar com Kane, Alli (então recém-entrado no lugar de Fernando Llorente) passou a bola a Son. Da esquerda, na grande área, o sul-coreano chutou, e o goleiro Joe Day desviou para fora com o corpo.

Àquela altura, sim, era o time titular do Tottenham. Cada vez mais perto de um vexame. A insistência seguia: aos 35 minutos, Eric Dier aproveitou rebote de Day, mas seu chute foi espalmado pelo goleiro, por cima da meta. Só então, enfim, veio a salvação: aos 37, no escanteio subsequente, Dele Alli desviou de calcanhar. E quem estava na pequena área, pronto para concluir e fazer 1 a 1? Lógico, Kane.

O Tottenham estava salvo. Poderá resolver sua situação em Wembley, no replay. Assim como o Newport County poderá continuar sonhando.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo