InglaterraPremier League

Na estreia de Fellaini, a boa notícia do United foi Januzaj

O Manchester United teve uma vitória sem grandes dificuldades contra o Crystal Palace. Triunfo por 2 a 0, com gols de Wayne Rooney e Robin van Persie, em uma partida na qual os Red Devils tiveram amplo domínio da posse de bola e das chances de gol. Um jogo que talvez chame mais atenção pelo pênalti polêmico que abriu o caminho para o United ou pela primeira partida de Marouane Fellaini, saindo do banco, mas que marca a estreia de uma das maiores promessas recentes do clube na Premier League.

Adnan Januzaj foi relacionado pela primeira vez na equipe principal justamente na despedida de Sir Alex Ferguson. Talvez um sinal da confiança que o treinador depositava no garoto de 18 anos. Já na Supercopa da Inglaterra, o meia esteve em campo pela primeira vez, atuando nos minutos finais contra o Wigan. Tempo insuficiente para que pudesse mostrar suas credenciais, como aconteceu neste sábado.

Januzaj já tinha feito uma excelente pré-temporada com o clube. Um desempenho que ganhou moral com David Moyes e que certamente pesou para a chance dada contra o Palace. O belga entrou em campo aos 22 minutos do segundo tempo e não demonstrou sentir nenhum pouco o peso das expectativas criadas sobre ele. Atuando na meia esquerda, ajudou a distribuir o jogo, arriscou a gol e criou duas oportunidades para os companheiros – incluindo um belo passe de calcanhar para Van Persie e uma inteligente enfiada de bola para Rooney.

Ainda é cedo para qualquer previsão, mas a torcida do United já pode começar a depositar suas esperanças no prodígio. Considerando que Nani e Ashley Young não têm convencido tanto nas meias, dar mais oportunidades a Januzaj não seria nenhum problema. A questão se coloca mais sobre a forma como o garoto será lançado, sem tantas cobranças sobre seu futebol. E, considerando o histórico recente de promessas frustradas dos Red Devils, a cautela é compreensível.

Afinal, os primeiros lampejos de Januzaj indicam um tipo de jogador que anda em falta em Old Trafford: o meia criativo. Shinji Kagawa é o único da categoria entre os nomes mais badalados do elenco, mas parece não convencer David Moyes. A visão de jogo e a capacidade nos passes indicam uma criatividade que não é tão frequente no United atual, independente do caminhão de gols marcado por Van Persie. Um motivo a mais para acreditar que o belga poderá vingar com a camisa vermelha.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo