InglaterraPremier League

Mesmo com vitória dramática, Manchester United tem que se preocupar com seu futebol

O Watford é novato na primeira divisão da Inglaterra nesta temporada, mas conseguiu fazer frente a um dos times considerados favoritos ao título. Em parte, isso tem méritos do próprio time, que fica na região metropolitana de Londres. Mas também tem a ver com o futebol fraco que a equipe, dirigida por Louis van Gaal, tem apresentado. A vitória por 2 a 1 neste sábado veio quando o tropeço já estava desenhado e faz a torcida ter mais alívio do que satisfação.

LEIA TAMBÉM: Premier League prepara homenagem aos mortos na França e tocará a Marselhesa em seus jogos

Há explicações para o mau futebol neste sábado. Ao menos em teoria. Anthony Martial e Wayne Rooney foram poupados da partida. Ambos estiveram com suas seleções no meio da semana e o técnico quis mantê-los descansados para a partida da próxima quarta-feira contra o PSV, pela Champions League.

Com isso, o problema do time, que é fazer gols, se agravou. Foram poucas chances, poucos chutes realmente perigosos, poucas vezes que a torcida do United gritou um “Uuuuh” esperando aqueles milésimos de segundo para saber se o chute vai estufar a rede. O United é um time seguro e burocrático. Parece operar de forma absolutamente sem criatividade. Nem Juan Mata se salvou neste sábado, em uma atuação bem fraca.

Mesmo assim, saiu o gol no primeiro tempo dos pés do holandês Memphis Depay. O 1 a 0 parecia ser bastante satisfatório para o time de Van Gaal. Lembrou muito o Corinthians de Tite, em 2013. Com o placar a seu favor, o time parece contente em se fechar na defesa.

O problema é que às vezes dá ruim, como dizem. E deu: no final do jogo, o árbitro Robert Madley foi um pouco rigoroso e deu uma penalidade para o West Brom. Eram 42 minutos do segundo tempo. Soava como um castigo para um time que pouco tinha feito no jogo para vencer, exceto pelo gol. Mas é o gol que importa, então era o que importava até ali. Na defesa, David De Gea fez defesas que impediram o adversário de marcar. Estava tudo bem, mas o pênalti mudaria isso.

Troy Deeney cobrou com segurança, forte, e empatou o jogo para o Watford. Um resultado, claro, que fez o United ter que se mexer e buscar a vitória. O mérito do time, se é que dá para destacar esse aspecto, foi não ter caído no desespero. O gol da vitória por 2 a 1 veio em um lance que o goleiro Gomes espalmou para o lado um chute de Lingard, a bola sobrou na direita para Bastian Schwesinteiger, que chutou na direção do gol. Deeney tentou tirar, mas acabou colocando para dentro. Gol do Manchester United, aos 45 minutos da etapa final.

Um gol importantíssimo em termos de tabela. Com 27 pontos, fica à espreita de Manchester City e Arsenal. Segue na disputa, sem se distanciar. Só que analisar resultado é muito pouco. O Manchester United precisa de mais futebol em campo, porque nem sempre virá um gol aos 45 minutos para salvar a pátria de um dia de futebol ruim. Na Champions League, especialmente, um futebol tão pouco competitivo pode custar caro logo no começo dos mata-matas. E olha que o time nem está garantido lá ainda.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Bloqueador de anúncios? Aí é falta desleal =/

A Trivela é um site independente, que precisa das receitas dos anúncios. Desligue o seu bloqueador para podermos continuar oferecendo conteúdo de qualidade de graça e mantendo nossas receitas. Considere também nos apoiar pelo link "Apoie" no menu superior. Muito obrigado!