Champions LeagueInglaterra

Heineken quer que o Reino Unido volte a transmitir jogos da Champions na TV aberta

Quando pensamos em marcas e patrocínios ligados ao futebol, o vínculo entre a Heineken e a Champions League é um dos primeiros que vem à cabeça. Esta semana, a cervejaria holandesa renovou seu contrato de décadas com a principal liga entre clubes europeus, e continuará patrocinando até 2021 a competição, que é o maior compromisso de marketing esportivo da empresa. O alcance global do torneio é imenso, atingindo uma audiência de um bilhão de pessoas no mundo inteiro. E isso ainda que haja países não transmitam a Champions em canal aberto. Isso, aliás, foi discutido junto com o novo acordo entre a Heineken e a marca Champions League, com o chefe de patrocínio global da cervejaria encorajando que isso volte a acontecer no Reino Unido, por exemplo.

LEIA TAMBÉM: O maior negócio do PSG no fechamento da janela: Formiga jogará a Champions

“Eu acredito que pelo menos um jogo deve ser transmitido na televisão aberta”, disse Hans Erik Tuijt. “Acesso a outras partidas você pode comprar. Sou um grande advogado para que se obtenha alcance sólido. Caso contrário, você passa a deixar de ser relevante”, acrescentou, se referindo ao Reino Unido. O país, que costumava ter o maior mercado relacionado a jogos da Champions League, deixou de transmitir partidas em canais abertos depois que a Uefa vendeu toda sua cota de transmissão para o grupo BT de canais a cabo em 2015, fazendo, assim, com que a audiência da competição caísse drasticamente.

Já que o contrato da entidade com o grupo BT está próximo de terminar (2018) e Uefa já está à procura de ofertas para o seu próximo acordo de transmissão, considerando o mau negócio que foi a última venda dos direitos televisivos, e com a sugestão da patrocinadora oficial da Champions, a BT Sport prometeu transmitir pelo menos uma partida de cada time britânico na competição de forma aberta em seu canal BT Showcase, assim como a final do torneio. No entanto, as preocupações expressas pela Heineken em relação a isso poderiam forçar a Sky Sports e a BT Sport a procurarem um parceiro para licitar os direitos televisivos a partir do ano que vem.

Mostrar mais

Nathalia Perez

Jornalista em formação trabalhando a favor de um meio esportivo mais humano. Meus heróis sempre foram jogadores de futebol, mas hoje em dia são muito mais heroínas.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo