Inglaterra

Harry Kewell foi demitido depois de apenas sete jogos na quinta divisão inglesa

Aos 42 anos, Kewell acabou demitido depois de apenas sete jogos sem conseguir uma vitória sequer pelo Barnet, que joga a quinta divisão da Inglaterra

Harry Kewell foi jogador bastante conhecido no final dos anos 1990 e início dos 2000. Brilhou pelo Leeds United e jogou também pelo Leeds e Galatasaray. Aos 42 anos, ele tenta agora a carreira como técnico, mas sua passagem pelo Barnet, da quinta divisão inglesa, acabou rapidamente: foram só sete jogos antes de ser demitido. O australiano foi demitido sem conseguir uma vitória sequer pela equipe. Foram cinco derrotas e dois empates. O Barnet é o penúltimo colocado na liga, acima apenas do Dover, que começou a temporada com 12 pontos negativos.

LEIA TAMBÉM: Harry Kewell, ex-Liverpool, vira técnico de time da quarta divisão inglesa

“Era claro o quanto Harry Kewell queria ter um impacto positivo, mas em última análise, os resultados e o início ruim da temporada ditaram a nossa decisão. O plano para esta temporada era que o Barnet estivesse brigando na metade de cima da tabela e este ainda é o nosso objetivo”, disse o diretor de futebol do Barnet, Dean Brennan, em comunicado.

Kewell já foi técnico do Notts County, Oldham e Crawley Town. O trabalho no Barnet acabou sendo decepcionante, mas nem dá para dizer que foi um trabalho. Em sete jogos, não existe muito material para avaliação. O desempenho do time começou muito mal, o que complicou mais a situação do australiano.

O Barnet foi goleado por 5 a 0 pelo Notts County no seu primeiro jogo oficial. Também empataram contra o Eastleigh, um time que tem jogado muito mal. O último jogo do time sob o comando de Kewell foi uma derrota por 2 a 0 para o Bromley, no último sábado. O Barnet tem a pior defesa da National League, a quinta divisão. Foram 19 gols sofridos em sete jogos, uma média de 2,7 gols por jogo.

Muito talentoso como jogador, Kewell nunca conseguiu ter sequência na carreira depois de sair do Leeds. No Liverpool, não cumpriu as expectativas. Passou ainda pelo Galatasaray antes de rodar pelo Oriente Médio e voltar a atuar na Austrália. Como técnico, sua carreira até agora não engrenou.

LEIA TAMBÉM: O início do fim melancólico da carreira de Kewell

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo