Inglaterra

Haaland: “Eu tive um sentimento no meu estômago sobre o City. Temos um enorme potencial”

O atacante de 21 anos foi apresentado à torcida em um evento para 10 mil pessoas no Etihad Stadium neste domingo

Erling Haaland contou que quando enfrentou o Manchester City pelo Borussia Dortmund não tocou na bola durante os primeiros 25 minutos. Tão impressionado que quando pintou a oportunidade decidiu se juntar ao time de Pep Guardiola. Apresentado neste domingo à torcida em um evento, parece bem confortável e até deu uma cutucadinha no Manchester United.

Haaland é o grande reforço de um mercado de muitas mudanças para o City, que vendeu Gabriel Jesus ao Arsenal e está prestes a negociar Sterling com o Chelsea. Os Blues também têm interesse em Nathan Aké, e Fernandinho retornou ao Atheltico Paranaense ao fim do seu contrato. Cerca de 10 mil torcedores receberam o norueguês, Julian Álvarez e Stefan Ortega, goleiro de 29 anos ex-Arminia Bielefeld, no Etihad Stadium. Kalvin Phillips, outra contratação, não esteve presente.

“Eu joguei contra o City e você vê uma coisa na TV, mas quando encontra na realidade é completamente diferente. Eu não toquei a bola por 25 minutos. Eu estava tipo ‘por favor, Gündogan, pare de jogar tiki-taka’. É um nível diferente como o City cria chances. É disso que eu quero fazer parte”, disse o atacante de 21 anos.

“Eu tive um sentimento no meu estômago. O jeito como eles jogam. Há tantos bons jogadores. É um enorme potencial. O City já é vencedor e já tem um enorme potencial. Estou muito animado. Todo jogador quer ser campeão e melhorar todos os dias. Às vezes eu vejo jogadores posando com troféus e digo ‘adoraria ser você’. Vamos continuar trabalhando e espero que eu possa vença alguns troféus”, completou.

Em seu quarto clube, Haaland não se preocupa com a adaptação a uma nova liga e um novo país e não vê a hora de começar a conhecer melhor seus companheiros para melhorar o entrosamento. Espera receber várias assistências de De Bruyne. “É um novo país, nova liga, novo técnico, novo tudo. Eu sei como é chegar a um novo clube, eu fiz isso algumas vezes antes”, afirmou o atacante que passou por Molde, Red Bull Salzburg e Dortmund.

“Eu sou um jogador que sorri muito. Trabalha muito e gosta muito do jogo. Como eu fiz em toda minha carreira, tentarei aproveitar cada momento e não pensar demais. Pensar demais não é uma coisa boa. Eu tento relaxar quando posso e trabalhar duro. Espero que possa trazer mais qualidade. Comigo de atacante, eu quero me divertir. Quando eu me divirto, eu marco gols e gosto de jogar. Espero sorrir bastante”, disse.

Já sorriu ao ser questionado qual clube está mais ansioso para enfrentar: “Eu não gosto de dizer as palavras…. mas Manchester United”.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo