Inglaterra

Grupo investidor coloca Leeds à venda após 3 meses

Livre dos desmandos de Ken Bates em dezembro de 2012, o Leeds já está à venda. O grupo investidor Gulf Finance House declarou oficialmente nesta quarta-feira que está em processo de negociação, três meses após ter adquirido o clube. A intenção do grupo é completar esse processo nos próximos seis meses.

À época, o GFH afirmou ter pago “uma quantia irrisória” pela compra, tendo revelado estes números apenas em relatório deste ano: €25 milhões, automaticamente aumentando este valor em €8 milhões. As ações de Bates somavam cerca de 73% do total no Leeds, e o ex-cartola aparentemente pagou menos do que os últimos compradores para assumir o controle, sem ter de pagar impostos para isso.

A nota oficial do GFH informa que Bates estava pressionado para repassar o Leeds, pois atravessava dificuldades em outros investimentos, e que por esta razão negociou por um preço abaixo do avaliado. De acordo com o grupo, essas ações e contas valem cerca de €67 milhões.

Em fevereiro, o escritório oficial do GFH anunciou que estava procurando outros investidores que quisessem comprar uma fatia de 30% dos direitos, para que assim a exposição dos detentores diminuísse. Em virtude disso, o GFH também estudou vender apenas ações majoritárias para interessados que tivessem condições de conduzir o clube ao sucesso.

Salem Patel, dono do grupo, afirmou que desde os primeiros meses o GFH precisou investir pesado no Leeds, já que os Whites tiveram sua receita diminuída em função de baixa arrecadação em ingressos. O valor dos bilhetes desta e da próxima temporada foi hipotecado por Bates para financiar uma reforma na arquibancada leste do Elland Road.

Na 10ª colocação da segunda divisão inglesa, o Leeds tenta retornar à Premier League, da qual foi rebaixado em 2004.

Mostrar mais

Felipe Portes

Felipe Portes é editor-chefe da Revista Relvado, zagueiro ocasional, ex-jornalista, cruyffista irremediável e desenhista em Instagram.com/draw.portes

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo