Inglaterra

Gayle destrói pelo Newcastle e, na semana em que ‘perdeu quatro dentes’, fez mais dois gols

Ao que tudo indica, o Newcastle deve voltar à Premier League já na próxima temporada. Os Magpies lideram a Championship com cinco pontos de vantagem e, desde a virada épica contra o Norwich, acumulam oito vitórias consecutivas na competição. Já o grande destaque individual no time de Rafa Benítez é o atacante Dwight Gayle, de 26 anos. O jogador trazido do Crystal Palace vive o melhor momento da carreira e é o artilheiro do campeonato, com 13 gols em 13 partidas disputadas. Neste domingo, balançou as redes duas vezes na vitória por 2 a 0 sobre o Leeds. Mesmo tendo se metido numa confusão tremenda durante a última semana.

Segundo a imprensa inglesa, Gayle se envolveu em uma briga quando comemorava o aniversário do companheiro Jamaal Lascelles. Durante a noitada em Liverpool, o artilheiro falava sobre seu salário quando um homem se irritou com isso. Acertou um soco no atacante e, quando ele caiu inconsciente, bateu nele mais uma vez. Embora os jornais tenham publicado que o jogador perdeu quatro dentes, o clube afirmou neste domingo que o dano não foi tão grande assim. Curioso é que ele possui o apelido de “dentes”, por ter duas coroas de ouro na boca.

Apesar da confusão, Rafa Benítez bancou a presença de Gayle no time. “Obviamente, eu sei o que aconteceu e não foi quase nada do que saiu na imprensa. Mas eu disse a ele: ‘Se você quiser ter certeza que as pessoas não falarão muito sobre isso, marque gols’. E foi isso que ele fez”, contou o treinador, após a vitória. Gayle balançou as redes aos 23 minutos do primeiro tempo e aos nove do segundo, garantindo a festa dos torcedores que foram a Elland Road. E ele não pôde esconder o riso quando, após o jogo, os alvinegros começaram a homenageá-lo cantando que ‘ele faz gols sem dentes’. No fim das contas, prevaleceu o bom humor.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo