Inglaterra

Filho de Sir Alex, Darren Ferguson conquista o quinto acesso da carreira e recoloca o Peterborough na segundona após oito anos

Comparações entre pais e filhos são costumeiras no futebol, mas nem sempre justas. Afinal, é difícil equiparar o herdeiro ao seu progenitor quando ele figura entre os maiores treinadores da história do esporte. Ainda assim, mesmo que o legado de Sir Alex Ferguson seja praticamente inalcançável, Darren Ferguson possui sua própria história para contar. O comandante possui uma relação belíssima com o Peterborough United, superando os 500 jogos à frente do clube, ao longo de três passagens distintas. E, neste final de semana, ele emplacou mais um feito: recolocou os alviauzis na Championship, após oito anos militando na terceirona do Campeonato Inglês.

De certa maneira, Darren Ferguson se beneficiou da carreira de Sir Alex. O meio-campista demonstrava certo talento com a bola e, graças ao pai, iniciou sua trajetória como jogador no Manchester United. Foi o único dos filhos que se tornou profissional, algo que nem o gêmeo Jason conseguiu. Ferguson estava na equipe que conquistou a Premier League em 1992/93, substituindo o capitão Bryan Robson em parte da campanha. Porém, seu futebol não era suficiente para torná-lo titular com Fergie e o jovem preferiu dar seus próprios passos, transferindo-se para o Wolverhampton em 1994.

Darren Ferguson defendeu os Wolves por cinco temporadas, em tempos nos quais o clube militava nas divisões de acesso. Também passou pelo Sparta Roterdã, até ficar por oito anos no Wrexham, clube galês que disputa a pirâmide inglesa. Era capitão do time e ergueu o Football League Trophy. Ficaria por lá até 2007, quando assinou com o Peterborough. Já veterano, chegou com o status de jogador-treinador. E por lá fincaria raízes, virando um personagem essencial à ascensão dos alviazuis.

Darren Ferguson assumiu o Peterborough em uma sequência ruim na League Two, mas conseguiu recuperar os resultados e terminou na décima colocação. Sua primeira temporada completa aconteceu em 2007/08. Foi quando celebrou o primeiro acesso: vice-campeão da League Two, o Peterborough voltava à terceirona após três anos. E não pararia por aí, já que Fergie Jr. também liderou os alviazuis a um novo acesso em 2008/09. Pela primeira vez em 15 anos, o clube disputaria a Championship, a segunda divisão do Campeonato Inglês. O reconhecimento era amplo e Ferguson recebeu o prêmio de técnico do ano na League One em 2009.

O Peterborough não se deu bem na Championship. A equipe era séria candidata ao rebaixamento e Darren Ferguson acabou demitido em novembro de 2009. Apesar disso, com moral no mercado, dois meses depois ele foi escolhido como novo treinador do histórico Preston North End. Também não deu certo na nova agremiação da segundona, demitido menos de um ano depois. Em represália à sua saída, Sir Alex Ferguson chamou de volta alguns jogadores do Manchester United que estavam emprestados aos Lilywhites, mas nada que tirasse a razão do PNE diante do fraco desempenho e do risco de rebaixamento.

Ferguson voltou ao Peterborough em janeiro de 2011. Precisou de seis meses para conquistar um novo acesso, derrotando o Huddersfield Town nos playoffs da League One. A nova estadia na Championship durou duas temporadas, com o novo rebaixamento em 2013. Ainda assim, Fergie permaneceu no cargo. Conquistaria o Football League Trophy em 2013/14, repetindo o feito registrado nos tempos de jogador. Ficaria por lá até 2015, quando os alviazuis vagavam no meio da tabela da terceirona. O treinador ainda teve uma experiência de três temporadas no Doncaster Rovers. Foi rebaixado em 2015/16, mas recuperou-se com o acesso de volta à League One na campanha seguinte. Ficaria por lá até junho de 2018. E o desemprego não duraria tanto, já que o Peterborough recorreu aos seus serviços pela terceira vez a partir de janeiro de 2019.

O Peterborough vinha de duas temporadas no meio da tabela na League One, em que ficou uma posição abaixo da zona de classificação aos playoffs. A atual campanha ainda se prometia difícil, após a venda do artilheiro Ivan Toney para o Brentford. Todavia, Darren Ferguson de novo construiu seu milagre e celebrou o acesso pela quinta vez na carreira, a quarta com os alviazuis. O clube também fez suas apostas no mercado e viu o novo time dar liga. Jonson Clarke-Harris começou a arrebentar no ataque após chegar do Bristol Rovers e assumiu o posto de artilheiro, enquanto Sammie Szmodics se tornou outro protagonista ao vir do Bristol City.

Depois de uma virada de ano instável na League One, o Peterborough venceu seis jogos consecutivos em fevereiro e entrou na zona do acesso direto. Não saiu mais de lá, até a comemoração se consumar neste final de semana. A promoção, aliás, veio com um resultado emocionante. O Peterborough perdia por 3 a 0 em casa diante do Lincoln City, um de seus perseguidores. Os alviazuis, ainda assim, conseguiram buscar o empate por 3 a 3 aos 51 do segundo tempo. O resultado se tornou suficiente à festa, garantindo o acesso com uma rodada de antecedência.

“Foi absolutamente incrível. Nunca vivi nada assim. Este clube significa muito para mim e não há dúvidas que esse foi o melhor acesso que já tive. Não me importo em admitir que fiquei muito emocionado depois de temporadas tão difíceis. Trabalhamos muito duro para conseguir. Várias coisas se passaram pela minha cabeça com os 3 a 0, mas tenho um ótimo grupo de jogadores. Fazer o que eles fizeram, num jogo de tal magnitude, é absolutamente fantástico. Estamos na Championship novamente e daremos nosso máximo para seguir por lá”, comentou Fergie Jr.

O Hull City foi o primeiro promovido na League One e também assegurou o título. O Peterborough chegou aos 84 pontos com o empate no final de semana. O ataque, sobretudo, valeu tamanho impacto dos alviazuis nesta terceirona. E a alegria do clube significa a amargura de outros concorrentes tradicionais na Legue One. O Sunderland precisará disputar os playoffs de acesso, na terceira colocação. O próprio Lincoln City é o outro classificado por antecipação aos mata-matas, assim como o Blackpool. E a outra vaga, no momento, está nas mãos do Portsmouth.

Aos 49 anos, Darren Ferguson dificilmente verá sua carreira deslanchar. Talvez a melhor chance de conquistar um lugar na Premier League seja mesmo buscando o acesso com o Peterborough. O que faz com os alviazuis, de qualquer maneira, é sensacional. Acaba sendo um dos treinadores mais marcantes das divisões de acesso do futebol inglês nos últimos anos e cria laços profundos em Peterborough. Enquanto a torcida do Manchester United sonha com as glórias de outrora sob as ordens Sir Alex, outro United do país tem um Fergie para chamar de seu – e é muito feliz com ele.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo