InglaterraPremier League

Incêndio suspeito atinge fábrica no terreno em que Tottenham quer construir novo estádio

Em julho deste ano, o Tottenham recebeu a aprovação da compra compulsória do terreno em que pretende construir seu novo estádio. Entretanto, a disputa judicial que se arrasta sobre a última desapropriação impede que as obras da arena, que mal haviam iniciado, prossigam. Curiosamente, a fábrica de metais que ocupa o local e se recusa a sair pegou fogo na manhã desta terça-feira, e a imprensa inglesa logo levantou suspeitas sobre o incidente.

VEJA TAMBÉM: Pressão aumenta sobre Wenger com críticas de acionista do Arsenal

Segundo o jornal inglês Independent, o fogo teria começado no fim da madrugada, e o corpo de bombeiros foi chamado às 5h20 da manhã. Metade do térreo e todo o primeiro andar estavam em chamas, e levou mais de duas horas para que o fogo fosse controlado.

Local do incêndio (Reprodução/ITV)
Local do incêndio (Reprodução/ITV)

Depois de uma disputa de mais de sete anos, os donos da Archway Sheet Metals se recusaram a se mudar do terreno localizado ao lado do White Hart Lane, estádio em que o Tottenham joga atualmente, mesmo após a aprovação da compra compulsória que o clube recebeu, e, portanto, os planos de estrear a nova casa ainda em 2017 já ficaram para trás. Em entrevista à BBC, Peter Josif, diretor da companhia, afirmou que já tinha permissão para expandir seus negócios e reclamou da atitude do clube. “Nós já estamos aqui. Está é a nossa casa tanto quanto é do Tottenham”, defendeu.

As causa do incêndio ainda são desconhecidas, mas os donos da empresa afirmaram à ITV que suspeitam de que tenha sido criminoso, afinal, segundo eles, desde que vem se opondo à construção da nova casa dos Spurs, têm recebido ameaças de morte.

Era inevitável que fosse feita a ligação entre o incêndio e os planos do Tottenham de construir seu novo estádio, ainda que apenas por meio de suspeitas sem provas. Ainda não há informação alguma sobre as causas, então não dá sequer para começar a ter uma posição. Mas é apenas natural que, tendo em mente suas próprias preocupações, a fábrica faria algo para associar, mesmo que de forma velada, o acidente ao clube.

B3RadDGCYAAy9nk

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo