Copa da Liga Inglesa

United tem novo choque de realidade e é eliminado pelo Newcastle da Copa da Liga Inglesa

Dias depois de ser dominado pelo City, Manchester United sofre novo baque em Old Trafford com eliminação dura para o Newcastle

Oito meses depois da final em Wembley, Manchester United e Newcastle voltaram a se enfrentar pela Copa da Liga Inglesa. Dessa vez, o confronto foi pela quarta rodada do torneio, também chamada de oitavas de final, em Old Trafford. Atuais vice-campeões, os Magpies deram o troco da derrota na última decisão e eliminaram os Red Devils com uma vitória por 3 a 0. Miguel Almirón e Lewis Hall colocaram os visitantes em vantagem na primeira etapa, enquanto Joe Willock fechou o triunfo no segundo tempo.

O revés desta quarta-feira (1) foi mais um choque de realidade para o Manchester United. Perder e ser eliminado para o atual Newcastle não é nenhum demérito, mas o jeito que foi a derrota deixa o torcedor do gigante inglês ainda mais desanimado com o futuro próximo. Não bastasse a diferença de nível vista no final de semana durante o passeio do City no Derby de Manchester, agora o time comandado por Erik ten Hag percebe que seu esquadrão reserva também é inferior aos suplentes de um dos clubes com melhor projeto esportivo no país.

A equipe do técnico Eddie Howe, por outro lado, segue sonhando com uma nova final da Liga Inglesa. Os Magpies já eliminaram o Manchester City na terceira rodada e são o time de segunda melhor campanha na Premier League entre os classificados para as quartas de final, ficando atrás apenas do Liverpool.

Newcastle aproveita as chances e abre boa vantagem

Como é comumente feito pelas equipes da elite da Inglaterra na Copa da Inglaterra, principalmente nas primeiras rodadas, Manchester United e Newcastle foram a campo recheados de jogadores considerados reservas. Pelo lado dos Red Devils, o goleiro Onana, o lateral Diogo Dalot, o zagueiro Harry Maguire e o ponta-direita Antony foram os únicos titulares e iniciarem a partida. Já os Magpies contaram com o atacante Anthony Gordon e os meio-campistas Sean Longstaff e Joelinton.

No duelo de reservas, os do Newcastle levaram a melhor. A primeira metade da etapa inicial foi de poucas chances, com ambos os times no máximo finalizando de longa distância e sem real perigo. Quando teve a oportunidade, no entanto, o clube alvinegro foi fatal. Aos 27, contra-ataque rápido visitante terminou com o lateral-direito Tino Livramento subindo até o campo de ataque e acionando Miguel Almirón nas costas de Diogo Dalot. O paraguaio, que entrou com cinco minutos de partida no lugar do lesionado Matt Target, dominou invadindo a área e, mesmo desequilibrado, chutou de pé esquerdo na saída de Onana para acertar a bochecha esquerda da rede.

Não é surpresa para ninguém que o atual United tenha problemas de concentração durante os jogos, muitas vezes cometendo erros completamente evitáveis e se perdendo após sofrer um gol. Isso foi perceptível mais uma vez e determinante para o Newcastle ampliar a vantagem aos 35 minutos. Mesmo cercado por três marcadores, Almirón conseguiu encontrar Joe Willock sozinho pela esquerda. O meia inglês conseguiu vencer a dividida com Dalot e cruzou para o meio da área, onde Anthony Gordon disputou de cabeça com a defesa dos Red Devils e atrapalhou Lindelöf, que afastou mal. Lewis Hall ficou com a sobra e chutou de primeira com o pé esquerdo, acertando o canto esquerdo de Onana.

Newcaslte mata o jogo no melhor momento do United

O Manchester United voltou melhor para o segundo tempo, com Amrabat e Wan-Bissaka substituindo Casemiro e Diogo Dalot, respectivamente. Mesmo controlando mais o jogo e conseguindo ter a posse no campo de ataque em alguns momentos, os donos da casa seguiram sem ameaçar a meta de Dúbravka, novamente apostando em chutes de longe sem direção. O Newcastle, confortável no placar, apenas esperava um inevitável novo erro dos Red Devils para matar o confronto.

E esse erro veio aos 15 minutos. Joeliton desarmou Amrabat no meio-campo e Joe Willock foi dali até a entrada da área rodeado por marcadores, mas sem ser pressionado por nenhum. O meia agradeceu a liberdade que recebeu e chutou colocado rasteiro no canto esquerdo de Onana, que não conseguiu evitar o 3 a 0.

O gol justamente quando era melhor e sofria menos acabou de vez com o metal do United, que nada mais criou e foi vaiado pela torcida assim que o jogo terminou. Já o Newcastle viu o tempo passar para comemorar com sua torcida em pleno Old Trafford ao apito final.

Foto de Felipe Novis

Felipe Novis

Felipe Novis nasceu em São Paulo (SP) e cursa jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. Antes de escrever para a Trivela, passou pela Gazeta Esportiva.
Botão Voltar ao topo