Copa da Liga Inglesa

Até o fim! Chelsea busca empate nos acréscimos e despacha Newcastle nos pênaltis da Copa da Liga

Empate aos 47 do segundo tempo e vitória nos pênaltis: Chelsea eliminou Newcastle com muita emoção

Em um jogo marcado pelo domínio absoluto da bola pelo Chelsea, o Newcastle tinha nas mãos a classificação às semifinais da Copa da Liga Inglesa até os 47 minutos do segundo tempo. Até que Mudryk empatou e colocou fogo no Stamford Brigde, finalizando o tempo normal em 1 x 1. Com o psicológico fortalecido nos pênaltis, os Blues acertaram quatro cobranças, o necessário para superar o adversário por 4 x 2, que desperdiçou com Trippier e Ritchie.

O adversário da semifinal ainda será definido em sorteio nesta quarta-feira (19), logo após o jogo entre Liverpool e West Ham. Além do Chelsea, avançaram Fulham e Middlesbrough.

Newcastle abre o placar, Chelsea melhora e quase empata

Mesmo lotado de desfalques, os dois técnicos escalaram o que tinham de melhor para o jogo da Copa. O Chelsea de Mauricio Pochettino entrou no 4-2-3-1 característico desse início de trabalho, com Enzo Fernández sendo o meia mais avançado atrás do centroavante Nicolas Jackson. No gol, Djordje Petrovic ganhou a vaga pela lesão de Robert Sánchez.

Pelo lado alvinegro, Eddie Howe também manteve a formação padrão, o 4-3-3 de muita intensidade nas pontas com Anthony Gordon e Miguel Almirón e pelo vigor do trio de meio-campistas composto por Bruno Guimarães, Sean Longstaff e Lewis Miley.

O Newcastle começou o jogo com mais protagonismo e não queria deixar o Chelsea ter a bola. Até deu certo no início, criando boa chance a partir de roubada de bola no campo de ataque, inversão de Álmiron para Gordon, que dominou na área e finalizou, contado com desvio de Axel Disasi. A resposta dos Blues quase foi mortal. Conseguiu escanteio e, na cobrança, a bola sobrou para Conor Gallagher, que dominou e chutou colocado, vendo a conclusão explodir no travessão de Petrovic.

A partir dos 10/12 minutos, o Chelsea começou a ter mais a bola, só que isso significou o gol dos Magpies – com muita ajuda dos Blues. Pegando sobra de cruzamento, Levi Colwill recuou muito mal para Moisés Caicedo, e quem se aproveitou foi Callum Wilson, carregando do grande círculo até a intermediária, onde Thiago Silva conseguiu tocar na bola, que sobrou tranquila para Benoît Badiashile. Com a posse, o zagueiro tentou dar passar o pé em cima da bola na meia-lua, errou e o atacante inglês, que acreditou até o fim, ficou tranquilo na cara de Petrovic para abrir o placar.

Já mais com a bola antes do gol, o clube de Stamford Brigde passou a dominar ainda mais, enquanto o Newcastle apostava em rápidos e verticais contra-ataques. Com mais dificuldades para criar, os Blues encontraram bons espaços pouco antes dos 30 minutos. Na primeira, Raheem Sterling recebeu de Caicedo já pela esquerda da área e deu uma chapada na bola que passou perto de Martin Dúbravka. Depois, novamente o ponta inglês teve em seus pés a chance de marcar. Cruzamento de Gallagher para trás, Sterling dominou já driblando um marcador e mandou uma bomba próximo da pequena área. A bola já ia pegando o rumo das redes, mas Bruno Guimarães apareceu para tirar praticamente em cima da linha.

Nesses momentos com bola, a equipe da casa atuava de forma bem ofensiva, fazendo uma saída de três com a dupla de zaga e o lateral-esquerdo Colwill, tendo os volantes Caicedo e Gallagher logo a frente. Na frente, Sterling dava amplitude pelo lado esquerdo, Disasi pela direita, movimento que dava liberdade para Cole Palmer flutuar para dentro e se juntar a Jackson e Fernández. O argentino não teria muito tempo para jogar dessa forma, visto que aos 31 se juntou a mais um dos lesionados e foi substituído, dando lugar para Armando Broja. O Newcastle se fechava em um 4-5-1 bem compacto.

Quando o visitante se arriscou a sair da defesa, sofreu: contra-ataque mortal, Broja ficou na cara de Petrovic e cavou direto às redes. Entretanto, o bandeirinha marcou o impedimento e anulou o gol. Vale destacar que essa fase da Copa da Liga Inglesa não possui VAR. Ao menos, essa decisão foi correta.

Os Magpies conseguiram sair um pouco do campo de defesa nos minutos seguintes e incomodaram um pouco o Chelsea, que ainda, na média, era um time melhor e mais perigoso. Ao término de quatro de acréscimos, foi finalizada a etapa inicial.

Chelsea dominou a bola, rondou a área adversária e foi recompensado no fim

Pelo pesado final de ano com muitas partidas seguidas, os dois lados tiveram mudanças. Emil Krafth e Sven Botman, ambos voltando de lesões recentes, foram substituídos por Kieran Trippier e Dan Burn, respectivamente. No lado do Chelsea, Disasi saiu e Malo Gusto entrou na lateral direita. Com seis minutos, Gordon, que era dúvida para partida e já aparentava sentir questões físicas antes, foi trocado por Matt Ritchie.

A pausa não mudou muito o cenário do jogo, que permaneceu sob domínio dos Blues. Dominando a posse, a equipe quase igualou o placar com Jackson, que recebeu cruzamento de Broja e finalizou com um giro, mas a bola foi para fora. Logo na sequência, Sterling, agora mais à direita, recebeu na área e bateu de primeira para grande de Dúbravka.

Em momento de pouca emoção, Pochettino promoveu, enfim, a estreia de Christopher Nkunku, que foi contratado por 60 milhões de euros no meio do ano, mas uma lesão impediu que jogasse pelo clube. Aos 23 minutos, ele substituiu Jackson, entrando como um meia e deixando Broja na referência do ataque.

O Chelsea encurralou o Newcastle nos minutos finais, monopolizou a posse, rodou a bola de um lado para outro e não conseguiu achar um espaço na fortaleza adversária. Após muito abafa, os Blues foram recompensados aos 47 minutos. Cruzamento fácil veio na segunda trave, Trippier tentou dominar com a cabeça, a bola escapou, e Mykhaylo Mudryk se aproveitou para igualar o placar. Um torcedor invadiu o gramado durante a comemoração do gol e peitou o Dúbravka.

Torcedor invadiu e peitou goleiro do Newcastle (Foto: Icon Sport)

Ainda teve tempo para treta nos minutos finais. Bruno Guimarães deu uma entrada que beirou o cartão vermelho ao chutar tudo que viu pela frente em uma disputa contra Ian Maatsen. Foi peitado por Mudryk e ambos foram amarelados.

Tripper e Ritchie perdem, enquanto Petrovic brilha

A disputa de pênaltis começou com os três primeiros cobradores, Palmer, Wilson e Gallagher, acertando, até que Trippier, que já tinha falhado no gol de empate, cobrou direto para fora. Já com a vantagem, o Chelsea converteu com Nkunku e Mudryk e confirmou a ida à semifinal da Copa da Liga com a defesa de Petrovic na tentativa de Ritchie: 4 x 2.

Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Nascido e criado em São Paulo, é jornalista pela Universidade Paulista (UNIP). Já passou por Yahoo!, Premier League Brasil e The Clutch, além de assessorias de imprensa. Escreve sobre futebol nacional e internacional na Trivela desde 2023.
Botão Voltar ao topo