InglaterraPremier League

Chelsea sai do sufoco como nos melhores momentos do título inglês: de Fàbregas para D. Costa

O torcedor do Chelsea deve ter ficado angustiado. Seu time, depois de três derrotas seguidas na Premier League, finalmente fazia um bom jogo contra o Norwich. Bola no pé, poucos riscos, bastante volume de jogo no campo ofensivo. Mas o gol não queria sair. Até que a dupla que tantas partidas resolveu na temporada passada resolveu se conciliar. Passe de Fábregas, gol de Diego Costa: vitória por 1 a 0.

LEIA MAIS: Quando Adriano Imperador quase substituiu Drogba no Chelsea de Felipão

Diego Costa foi o artilheiro do time na última temporada do Campeonato Inglês, com 20 gols. Fàbregas, o melhor assistente do torneio, com 18 passes decisivos. O atacante fez seis dos seus tentos no campeonato com passes diretos do companheiro de seleção espanhola, mas isso não acontecia pela Premier League desde a 30ª rodada da edição passada, em lance que resultou na vitória por 3 a 2 sobre o Hull City.

E além de problemas táticos, ou de relacionamento com o técnico José Mourinho, que pintam na imprensa inglesa, a fase ruim desses dois jogadores também explica o calvário do Chelsea. Diego Costa não marcava há seis partidas, por todas as competições, e chegou apenas ao seu terceiro gol na temporada. Fàbregas, por sua vez, deu sua segunda assistência na Premier League e a terceira da temporada.

Os dois conectaram-se aos 19 minutos do segundo tempo, quando Fàbregas lançou para Diego Costa correr com a última linha da defesa, a sua especialidade desde os tempos de Atlético de Madrid. O atacante dominou a bola com a perna esquerda, limpando a marcação, e tocou com categoria no canto do goleiro. Serviu de prêmio para um Chelsea que, especialmente na etapa final, pressionou bastante o Norwich em busca da vitória.

Não foi a única boa notícia da partida. Kurt Zouma fez um jogo muito seguro na defesa, que voltou a passar mais segurança ao goleiro Begovic, que fez uma grande defesa em tentativa do Norwich pouco depois do gol de Diego Costa. Pelos lados, o Chelsea conseguiu suas melhores jogadas, com Willian pela direita e Hazard pela esquerda, ambos bastante ariscos. Esses passes chegavam ao centroavante dentro da área, e Costa quase abriu o placar já no primeiro tempo, mas o seu chute, que tinha destino nas redes, foi desviado pela defesa dos visitantes.

A atuação do Chelsea não foi brilhante, mas, depois de três derrotas seguidas na Premier League, o importante era voltar a vencer. E, para esse objetivo, o time jogou o bastante. Poderia até ter feito um placar mais amplo. Os três pontos levam o atual campeão inglês a 14 no campeonato, cinco de distância da zona de rebaixamento, da qual, neste momento, Mourinho precisa se afastar de qualquer jeito.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Bloqueador de anúncios? Aí é falta desleal =/

A Trivela é um site independente, que precisa das receitas dos anúncios. Desligue o seu bloqueador para podermos continuar oferecendo conteúdo de qualidade de graça e mantendo nossas receitas. Considere também nos apoiar pelo link "Apoie" no menu superior. Muito obrigado!