BrasilInglaterraLeste Europeu

Chelsea oficializa contratação de William. Mas para que?

William será jogador do Chelsea, segundo anunciou o próprio clube neste domingo. Os Blues chegaram a um acordo com o Anzhi pela transferência do jogador por € 35 milhões e acertaram um contrato com o brasileiro. A pendência agora é só a licença de trabalho, que deve ser dada na audiência de quarta-feira. É a vitória em uma corrida pela contratação do meia, vencendo Liverpool e Tottenham. Os Spurs chegaram a fazer exames médicos com o brasileiro e sua transferência era dada como certa. De todos eles, o Chelsea era quem menos precisava de um meia criativo. A posição é farta em opções em Stamford Bridge, ao contrário do que acontece em White Hart Lane e em Anfield Road. Então, por que a contratação? Há algumas respostas possíveis.

O Chelsea joga em um 4-2-3-1 na maioria das vezes. Na linha de três meias atrás dos atacantes, as opções são muitas. Jogam por ali Juan Mata, Oscar, Victor Moses, André Shürrle, Kevin De Bruyne, Marco van Ginkel e Eden Hazard. Destes, Mata, Oscar e Hazard foram titulares com frequência e se destacaram, de formas diferentes. A contratação de William sugere que alguém deve ser negociado.

Uma das especulações que surgiram na Inglaterra, antes mesmo da contratação de Willian, é que Juan Mata será oferecido como parte da negociação para a contratação de Wayne Rooney com o Manchester United. Com a relutância dos Red Devils em aceitar a proposta dos Blues, o time de Roman Abramovich estaria disposto a colocar no negócio o seu camisa 10. O que também não faz muito sentido, considerando o que Mata produziu na temporada passada.

Pelo Chelsea, Mata fez 35 assistências, contando todas as competições, além de 19 gols. Foi, de longe,  o jogador com mais assistências na Premier League, com 12 passes para gols. Curiosamente, o segundo nesse quesito foi Eden Hazard, seu companheiro de time, com 11. Hazard era uma das coqueluches do mercado na temporada passada e acabou escolhendo o Chelsea como destino. É um jogador habilidoso, rápido, de muita visão de jogo. Gosta de jogar justamente ali onde Willian joga, na esquerda. Mata joga pelo meio ou pela direita.

Além desses dois, há Oscar, um meia promissor que fez ótima temporada de estreia, com nove assistências e 12 gols. É um jogador que tem se destacado por trabalhar para o time, saber recompor rapidamente, criar situações de gol e permitir que os companheiros brilhem. Uma característica que, provavelmente, o ajudou muito a se adaptar ao futebol inglês. Com a chegada de William, pode ser um dos que perde o lugar.

A situação de André Schürrle é de um jogador contratado agora, que tem muito a provar ainda, e a chegada de Willian dificulta isso. Kevin de Bruyne e Marco van Ginkel ficam em situação ainda mais complicada, já que são jovens e poderiam até acabar sendo emprestados (no caso de De Bruyne, de novo, já que esteve no Werder Bremen por empréstimo na temporada passada).

O maior candidato a sair, porém, é o nigeriano Victor Moses. Mourinho já chegou a dizer em entrevista coletiva que pretende emprestar um jogador caso Willian seja contratado. Moses tem 22 anos, mas não parece estar entre os preferidos por Mourinho. É possível que ele seja emprestado para um clube menor da Inglaterra para continuar jogando, já que será a última opção do técnico.

Willian foi destaque no Shakhtar Donetsk. Na foto, em jogo contra o Chelsea, em 2012 (AP Photo/Kirsty Wigglesworth)
Willian foi destaque no Shakhtar Donetsk. Na foto, em jogo contra o Chelsea, em 2012 (AP Photo/Kirsty Wigglesworth)

Se parece difícil entender o interesse em Willian pelo grande número de opções para a posição que ele joga, não é difícil entender o interesse em contratar um jogador como ele pelo que ele tem feito nos últimos anos. O próprio Chelsea já quis contratá-lo junto ao Shakhtar, mas acabou não chegando a um acordo com os ucranianos. Ele irá entrar em um time com muitas opções para a sua posição, é verdade, mas deve ser o melhor, ou um dos melhores, entre os disponíveis. Além disso, impede um rival, Tottenham, de se reforçar.

Na temporada passada, Willian fez 35 jogos, entre Shakhtar e Anzhi, marcou oito gols e fez 15 assistências. Willian não é um grande marcador de gols, mas é um grande criador de jogadas.  Na temporada anterior, 2011/12, foram 37 jogos, seis gols e 17 assistências. Em campo, o que se vê é um jogador muito perigoso, que pode atuar tanto como meia central como ponta esquerda. Um jogador que é rápido, que se esforça muito pelo time, marcando os adversários quando a sua equipe não está com a bola. Parece ideal para o estilo de jogo veloz da Premier League.

No Tottenham, Willian viria preencher uma lacuna que o time tem e terá ainda mais com a iminente saída de Bale. A criatividade pelo meio tem sido responsabilidade de Sigurdsson, que é bom jogador, mas longe de ser o que um time como os Spurs precisam para comandar o seu meio-campo ofensivo. Mas o Chelsea sabe o potencial de Willian de criar jogadas. Sua habilidade e visão de jogo foram muito bem vistas no confronto entre Chelsea e Shakhtar Donetsk, pela fase de grupos da última Liga dos Campeões. Aliás, os ucranianos acabaram ficando com uma das vaga do grupo e deixaram o Chelsea fora das oitavas de final.

Willian foi o principal responsável por um grande jogo dos ucranianos em Londres, o que deixou todos impressionados e surpresos quando ele foi para o Anzhi, em janeiro. Mas com Kerimov se cansando de brincar de dono de clube, Willian acabou tirando a sorte grande e pode finalmente ir para um país com um campeonato nacional de nível melhor, com mais visibilidade e com possibilidade de lutar por título. Mais do que isso: a seleção deve ganhar mais um candidato ao concorrido meio-campo ofensivo para a Copa do Mundo.

Tem mais um ponto nessa história. A relação entre Mourinho e o seu ex-pupilo, André Villas-Boas, não é nada boa. Mourinho tirar Willian do Tottenham de Villas-Boas seria uma forma de provocar o seu ex-assistente. E as entrevistas do “Special One” indicam algo nesse sentido. Quando perguntado sobre estar contratando Willian e passando à frente do Tottenham, Mourinho disse: “Isso que dá fazer exames médicos antes de assinar contrato” e riu. “Exames médicos devem ser feitos em segredo”, ele ainda afirmou. Quando, então, questionaram qual era a situação da contratação de Willian pelo Chelsea, ele brincou: “Faltam os exames médicos” e voltou a rir. Com o poder que tem no Chelsea e o dinheiro que o clube dispõe, Mourinho se viu em uma situação confortável para trazer um jogador que sequer precisa, só para incomodar o seu desafeto. E, sabemos, Mourinho é capaz de fazer isso. É só uma teoria, mas é uma teoria perfeitamente plausível. Resta saber como Mourinho fará para usar o jogador, agora que o contratou.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo