EuropaInglaterraLiga EuropaPortugal

Chelsea fatura a Liga Europa e tem a paz para se reconstruir

Pelos próximos dez dias, o Chelsea desfrutará de uma honraria inédita. Os Blues poderão encher a boca para dizer que são os atuais campeões da Liga dos Campeões e também os donos da Liga Europa. Acompanhado da classificação para a próxima Liga dos Campeões, o título ajuda a tirar a impressão de fracasso que perdurou durante boa parte da temporada. Uma celebração mais que bem-vinda para tirar a pressão de Stamford Bridge, com o novo ciclo que promete se iniciar a partir de agosto – talvez, com a volta de José Mourinho.

O Chelsea não foi tão superior ao Benfica durante a final na Amsterdam Arena. Na verdade, os encarnados foram melhores na maior parte do tempo e arriscaram mais a gol. Não foram tão precisos com os Blues, que selaram a vitória por 2 a 1 de maneira heroica. Aos 47 minutos do segundo tempo, Branislav Ivanovic marcou o gol decisivo, o da quarta conquista continental dos londrinos – uma Liga dos Campeões, uma Liga Europa e duas Recopas.

Netherlands Soccer Europa League Final

Durante o primeiro tempo, a diferença na postura entre as duas equipes era evidente. O Benfica tinha a iniciativa, mantendo a posse de bola no campo de ataque. Faltava conseguir passar pela forte marcação do Chelsea. Mesmo criando mais chances, os encarnados não conseguiram levar perigo à meta de Petr Cech.

Além disso, a pressão exercida pelos portugueses dificultava a saída de bola dos Blues. Errando passes demais, os ingleses demoraram a conseguir seu primeiro arremate. Com o Benfica diminuindo sua intensidade, enfim, a equipe de Rafa Benítez passou a equilibrar mais as ações e Artur precisou fazer milagre para evitar o gol de Frank Lampard, pouco antes do intervalo.

Já o desespero pela vitória deixou as duas equipes mais vulneráveis para a etapa complementar. E um erro de Luisão na marcação abriu o caminho para que Fernando Torres abrisse o placar. Em busca do empate, Jorge Jesús mandou a campo Ola John e Lima, deixando o Benfica mais ofensivo. Pouco depois, os encarnados chegariam à igualdade com Óscar Cardozo, convertendo pênalti infantil cometido por César Azpilicueta.

Nos 15 minutos finais, a vitória poderia ter saído para qualquer dois dos lados. O Benfica insistia no jogo aéreo e Petr Cech fez milagre para evitar outro tento de Cardozo. Do outro lado, Frank Lampard quase marcou um golaço de fora da área, carimbando o travessão. Por fim, os acréscimos foram mais uma vez cruéis com o Benfica, assim como tinha acontecido no clássico contra o Porto, no final de semana.

Juan Mata cobrou escanteio e Ivanovic apareceu para marcar o gol da vitória. O tento do título do Chelsea. Quem pensava que os Blues não davam tanta importância ao título, se assustou com a festa gigantesca feita pelos jogadores. Roman Abramovich se satisfaz pela sala de troféus cheia. Rafa Benítez refaz seu nome para buscar um novo clube. E, acompanhado de várias mãos, Frank Lampard levantou a taça que não é tão importante quanto a da Liga dos Campeões, mas que pode simbolizar a troca de cetro em Stamford Bridge.

Formações iniciais

abEMRRCabu

Destaque do jogo

Juan Mata. O espanhol não apareceu tanto durante os primeiros minutos, mas fez a diferença para a vitória do Chelsea. O camisa 10 foi o jogador que mais participou da partida entre os Blues, responsável por boa parte dos lances criativos. Das 12 finalizações dos londrinos, cinco contaram com passes do meia, dando assistências para os dois gols.

Momento-chave

A defesa de Petr Cech, aos 36 minutos do segundo tempo. Óscar Cardozo mirou o ângulo em chute de fora da área e o tcheco fez milagre, espalmando a bola para escanteio. Se o gol saísse, o Benfica viraria o placar.

Os gols

14’/2T – GOL DO CHELSEA! Petr Cech lança a bola em direção à intermediária e Juan Mata desvia. Fernando Torres ganhou na velocidade de Luisão, driblou Artur e finalizou para as redes vazias.

23’/2T – GOL DO BENFICA! Cruzamento em direção à área e César Azpilicueta intercepta a bola com o braço. Pênalti, que Óscar Cardozo cobra com força para deixar tudo igual.

47’/2T – GOL DO CHELSEA! Escanteio pelo lado direito do ataque. Juan Mata levanta a bola com efeito em direção à área e Branislav Ivanovic aparece na segunda trave para completar de cabeça, longe do alcance de Artur.

Curiosidade

O Chelsea é o quarto clube a conquistar duas competições continentais diferentes em sequência. Os outros são Liverpool (Copa da Uefa em 1976 e Copa dos Campeões em 1977), Juventus (Recopa de 1984 e Copa dos Campeões de 1985) e Porto (Copa da Uefa de 2003 e Liga dos Campeões de 2004).

Ficha técnica

CHELSEA x BENFICA

 Chelsea_escudo Chelsea
Petr Cech, César Azpilicueta, Branislav Ivanovic, Gary Cahill e Ashley Cole; David Luiz e Frank Lampard; Ramires, Juan Mata e Oscar; Fernando Torres. Técnico: Rafa Benítez.
Benfica_escudo Benfica
Artur, André Almeida, Luisão, Ezequiel Garay (Jardel, 33’/2T) e Lorenzo Melgarejo (Ola John, 21’/2T); Enzo Pérez e Nemanja Matic; Nico Gaitán, Rodrigo (Lima, 21’/2T) e Eduardo Sálvio; Óscar Cardozo. Técnico: Jorge Jesus.
Local: Amsterdam Arena, Amsterdã (HOL)
Árbitro:  Björn Kuipers (HOL)
Gols: Fernando Torres (14’/2T), Óscar Cardozo (23’/2T), Branislav Ivanovic (47’/2T)
Cartões amarelos: Oscar (Chelsea), Luisão e Ezequiel Garay (Benfica)
Cartões vermelhos: Nenhum

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo