Inglaterra

Avram Grant: “Lampard pediu para jogar”

A torcida do Chelsea tinha dúvidas a respeito do estado emocional de Frank Lampard. O meia tinha perdido sua mãe, que morreu de pneumonia na última semana, e retornava justamente no decisivo duelo contra o Liverpool, pela semifinal da Liga dos Campeões. Depois de 120 minutos de jogo, não havia mais motivo para preocupação. O jogador teve boa atuação e ainda chamou a responsabilidade de cobrar o pênalti do segundo gol nos 3 a 2 que deram aos Blues a vaga na final da LC.

Tal desempenho valeu ao jogador o reconhecimento de seu técnico. “Ele era muito próximo à sua mãe e teve dias muito difíceis”, comentou o israelense Avram Grant após a vitória. “Nós conversamos antes da partida. Ele pediu para jogar e o fez muito bem.”

Foi um jogo muito emotivo para Lampard, que beijou a tarja de luto no braço e apontou para o pai – que estava na arquibancada – ao marcar seu gol. Mas também teve significado especial para Grant. Neste ano, 30 de abril foi o Dia do Holocausto. Por isso, o técnico comemorou a vitória ajoelhando no gramado e prestou homenagem aos familiares mortos em Auschwitz.

Grant aproveitou o momento positivo para cutucar seu antecessor, José Mourinho. Sob o comando do português, o Chelsea perdeu duas semifinais de LC para o Liverpool. “Rafa Benítez é um técnico bastante inteligente e desenvolve táticas bastante elaboradas. Deu para entender como perdemos do Liverpool duas vezes, mas, agora, conseguimos superá-lo.”

A final da Liga dos Campeões está prevista para 21 de maio, em Moscou. O duelo Chelsea x Manchester United será o primeiro 100% inglês a decidir a competição.
 

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo