InglaterraPremier League

“Arsenal de coração”, Sissoko deu um perdido no Everton para acabar fechando com o Tottenham

Moussa Sissoko atirou para todos os lados durante os últimos meses. Estava claro que o meio-campista queria deixar o Newcastle, depois do rebaixamento à Championship. Um dos melhores dos Magpies, apesar dos pesares, o francês ainda elevou o seu moral pela ótima Eurocopa, especialmente pela atuação expressiva diante de Portugal na final. No entanto, Sissoko precisou esperar até as últimas horas da janela de transferências para definir o seu destino. E chega ao Tottenham após ter protagonizado a história mais peculiar deste encerramento. O jogador de 27 anos assinou pelas próximas cinco temporadas com os londrinos.

VEJA TAMBÉM: Sissoko quer muito sair do Newcastle: “Espero que o Real Madrid venha atrás de mim”

Até o início da noite na Inglaterra, Sissoko parecia pronto para fechar com o Everton. O clube tinha concordado em pagar os £30 milhões exigidos pelo Newcastle, assim como se acertou com o jogador. Deixou a sala para o exame médico preparada, o contrato pronto para a assinatura e um jatinho disponível para transportar o francês a Liverpool. O problema é que Sissoko desapareceu. Desligou o celular e sequer atendeu as ligações do técnico Ronald Koeman. A explicação: o Tottenham havia entrado na parada. Igualou a proposta de £30 milhões ao Newcastle e, entre uma possibilidade e outra, o meio-campista preferiu seguir a Londres.

Horas depois, a confirmação. Sissoko foi oficializado pelos Spurs e até posou com a camisa do clube. O que parece um contrassenso imenso às suas palavras de semanas atrás. Afinal, o meia deu uma bela forçada para tentar se transferir ao Arsenal no início de junho. “Todo mundo sabe, eu já disse outras vezes que, quando eu era garoto, o Arsenal era o clube do meu coração. Eles tinham vários jogadores franceses, como o Henry, o Pires, o Wiltord e o Vieira, que era meu ídolo. O belo Arsenal”, declarou, ao ser perguntado sobre o possível interesse dos Gunners. Mas tudo não passava de especulação e as palavras não comoveram o coração de pedra de Arsène Wenger.

Em White Hart Lane, Sissoko tende a ser uma peça útil. Polivalente, se encaixa em diferentes posições do meio-campo, oferecendo uma opção de muita força física. Dentro do plano de jogo de Mauricio Pochettino, auxiliará na rotação do elenco, diante da exigência dupla da temporada, com a Premier League e a Liga dos Campeões em disputa. Resta saber qual a recepção que o francês terá em sua visita a Goodison Park.

Chamada Trivela FC 640X63

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo