InglaterraPremier League

Uma boa vitória para mudar a temporada do United

Não estava sendo nada fácil a vida pós-Alex Ferguson em Old Trafford. O Manchester United teve o seu pior começo de Premier League na história, o que assustou qualquer torcedor menos fanático. Aos poucos, porém, David Moyes vai conseguindo os resultados, apesar de os problemas técnicos do time persistirem. Neste domingo, conseguiu ganhar do líder Arsenal e emendou a terceira vitória seguida no Campeonato Inglês.

O grande trunfo do United foi a marcação. A criativa linha ofensiva do Arsenal, com Aaron Ramsey, Mesut Özil e Santi Cazorla, foi engolida pelo meio-campo dos Red Devils. Shinji Kagawa e Tom Cleverley, que entrou no intervalo, tiveram três desarmes cada. Os laterais Patrice Evra e Chris Smalling lideraram essa estatística, com seis.

O Arsenal ficou com a bola durante a maior parte do jogo, mas foi uma posse estéril. O trio ofensivo do Arsenal errou muitos passes, e apenas Özil conseguiu criar alguma coisa, até por ser o melhor dos três. O time que geralmente tem bastante oportunidade de gols exigiu apenas duas defesas de David de Gea. Ainda assim, poderia ter empatado se o pé de Nicklas Bendtner fosse três centímetros maior, em um cruzamento de Bacary Sagna, no final do jogo, que o dinamarquês não conseguiu desviar.

O Manchester United acabou vencendo com um gol de cabeça de Robin Van Persie. O holandês, um jogador que leva a Lei do Ex a sério, marcou nas três vezes que encontrou com o seu ex-clube, mas desistiu de não comemorar quando faz gol no Arsenal. Parece que o respeito e o carinho que ele usou para justificar a atitude nas primeiras vezes tinham moratória de um ano.

Apenas um lance de bola parada mudaria o marcador do United mesmo, porque a criatividade no meio-campo continua péssima, apesar das três vitórias seguidas na Premier League – nove jogos de invencibilidade, contando todas as competições. O décimo time que mais finaliza na liga chutou só cinco vezes a gol. Marcou porque a jogada aparentemente ensaiada, com Van Persie aparecendo na primeira trave na cobrança de escanteio, funcionou muito bem.

Essa eficiência, porém, pode não aparecer em desafios futuros, mas o Manchester United conseguiu ganhar do melhor time da Inglaterra no momento. Uma vitória que pode mudar os rumos da temporada e o coloca na quinta posição, a um ponto da fase classificação à Liga dos Campeões. Talvez o pesadelo de sequer disputar a Champions League ano que vem tenha sido apenas um susto. O certo é que Moyes ainda tem muito trabalho a fazer.

Destaque do jogo

Rooney esteve em todo lugar. Voltou para buscar jogo, armou pela direita, pela esquerda, pelo centro, por cima, por baixo, de ponta cabeça e até empinando pipa. Quase marcou um belo gol da entrada da área e cobrou o escanteio na cabeça de Van Persie no lance que decidiu a partida. Parece que a tristeza ficou para trás.

Momento chave

O Arsenal pressionou bastante nos últimos minutos, mas a melhor chance foi um cruzamento de Sagna que passou pela frente da área de David de Gea e não apareceu um pé gooner para mandar a bola para as redes.  Faltaram alguns centímetros para o de Bendtner, que passou perto.

Os gols

27’/1T – GOL DO MANCHESTER UNITED! Escanteio cobrado na área, Van Persie se movimentou em direção à primeira trave e cabeceou com firmeza no ângulo oposto do goleiro Szczesny, que mal se mexeu.

Ficha técnica

MANCHESTER UNITED 1 X 0 ARSENAL

Manchester United escudo Manchester United
David de Gea; Chris Smalling, Johnny Evans, Nemanja Vidic (Tom Cleverley, intervalo) e Patrice Evra; Phil Jones, Michael Carrick, Antonio Valencia e Shinji Kagawa (Ryan Giggs, 33’/2T); Wayne Rooney e Robin Van Persie (39’/2T, Marouane Fellaini). Técnico: David Moyes
Arsenal_escudo Arsenal
Wojciech Szczesny; Bacary Sagna, Laurent Koscielny, Thomas Vermaelen e Kieran Gibbs; Mathieu Flamini (Jack Wilshere, 16’/2T), Mikel Arteta (Serge Gnabry, 38’/2T), Aaron Ramsey, Santi Cazorla (Nicklas Bendtner, 33’/2T) e Mesut Özil; Olivier Giroud. Técnico: Arséne Wenger
Local: Old Trafford, em Manchester
Árbitro: Michael Oliver
Gols: Robin Van Persie, 27’/1T
Cartões amarelos: Phil Jones e Wayne Rooney (Manchester United); Bacary Sagna, Mathieu Flamini e Jack Wilshere (Arsenal)
Cartões vermelhos: Nenhum
Curiosidade

Com essa vitória, David Moyes chegou aos mil pontos em partidas de liga na Inglaterra. O ex-treinador de Preston e Everton alcançou a marca após 634 partidas.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo