InglaterraPremier League

Efeito Van Persie: Arsenal fica no 0 a 0 com Sunderland

A falta de finalização marcou o Arsenal na estreia na Premier League. Depois de vender o seu artilheiro e capitão Robin van Persie para o Manchester United, a equipe iniciou a caminhada na Premier League com um estilo marcante de posse de bola, mas pouco eficiente para criar chances claras de gol. Sem um finalizador nato, o time sentiu a falta de poder de decisão.

No primeiro tempo, o Arsenal mostrou que os novos contratados podem melhorar o time. Santiago Cazorla, especialmente, mostrou muita qualidade técnica, se apresentou para o jogo e era o jogador que centralizava as jogadas do time. Lukas Podolski mostrava ser perigoso também no ataque, mas como referência no esquema 4-2-3-1, pareceu um pouco inadaptado.

Destaque do jogo

Santi Cazorla foi o melhor jogador da partida. Criativo, a bola passou muito pelos seus pés e ele passou a ser a referência do time na criação. Formou uma boa parceria com Mikel Arteta, chutou a gol e colocou os jogadores do time na cara do gol. Faltou competência ao time para finalizar.

Momento chave

Aos 36 minutos do segundo tempo, Cazorla fez uma grande jogada com um passe açucarado para Giroud. Sozinho, na marca do pênalti, o atacante chutou para fora e perdeu a chance de marcar. Era a chance do gol da vitória.

Curiosidade

Foi o terceiro 0 a 0 entre os dois times no Emirates nos últimos cinco jogos. Antes do jogo deste sábado, os jogos em março de 2011 e em fevereiro de 2009 também acabaram nesse placar.

Ficha técnica

Arsenal 0x0 Sunderland

Local: Emirates Stadium, em Londres (ING)
Árbitro: Chris Foy (ING)

Arsenal

Wojciech Szczesny; Carl Jenkinson, Per Mertesacker e Kieram Gibbs; Abou Diaby (Aaron Ramsey aos 24’/2T) e Mikel Arteta; Theo Walcott (Andrei Arshavin aos 32’/2T), Santi Cazorla e Gervinho; Lukas Podolski (Olivier Giroud aos 19’/2T). Técnico: Arsène Wenger

Sunderland

Simon Mignolet; Craig Gardner, Carlos Cuellar, John O’Shea e Kieram Richardson; Lee Cattermole, Jack Colback, Sebastian Larsson, James McClean e Fraizer Campbell (Ahmed Elmohamady aos 24’/2T); Stephane Sessegnon (Louis Saha aos 19’/2T). Técnico: Martin O’Neill

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo