Holanda

‘Sou a minha melhor versão’: no PSV, Luuk de Jong rechaça rótulo de flopado na Premier League

São 27 gols e 11 assistências para Luuk de Jong na atual temporada pelo PSV

Um atacante com 27 gols e 11 assistências em 34 jogos na temporada 2023/24 entre Eredivisie, Copa da Holanda e Champions League seria certamente o mais cobiçado alvo na próxima janela de transferências. No entanto, o dono desses números é Luuk de Jong, ex-Barcelona, Sevilla e Newcastle, que aos 33 anos (completa 34 em agosto) vive uma das grandes fases da carreira – a melhor versão, como o próprio apontou ao jornal inglês The Guardian.

– Eu nunca desisti. Sempre continuei trabalhando duro e acho que, agora, sou a melhor versão de mim mesmo.

O desempenho mágico do centroavante, especialmente no jogo aéreo (marcou 13 gols de cabeça), ajudou a colocar o PSV de Peter Bosz na liderança absoluta do Campeonato Holandês, que deve ser conquistado sem muita dificuldade. Em 22 rodadas, são 20 vitórias e apenas dois empates. Ainda invictos no âmbito doméstico, também competiram bem na Champions, onde terminaram em segundo com apenas uma derrota em um grupo com Arsenal, Sevilla e Lens. Nesta terça-feira (20), recebem o Borussia Dortmund pelas oitavas de final da competição. Como um bom time holandês, a equipe é extremamente ofensiva e intensa, o que agrada De Joong.

– O PSV sempre joga por títulos. Tudo gira em torno do desempenho – aqui é extremamente moderno e inovador. Também há menos pânico aqui do que em outros clubes importantes; há sempre muita confiança no processo e risadas entre o trabalho duro. Gosto de trabalhar duro, correr muito, ‘agarrar o adversário pelo pescoço'. O treinador tem muita experiência, pensou completamente em cada situação. Ele nos dá confiança, ele constantemente toma café com todos.

A grande fase do atacante acontece justamente 10 anos após ter uma experiência frustrada de apenas cinco meses na Inglaterra, onde defendeu o Newcastle por empréstimo vindo do Borussia Mönchengladbach. O período foi tão negativo que ele entrou na posição 75º na lista dos 100 piores atacantes da Premier League, feita pelo tabloide inglês Daily Mail. Ao ser informado sobre esse ranking, feito em 2017, nem acreditou, pois jogou apenas 12 vezes (oito como titular) e boa parte das vezes como um segundo atacante, atrás de um outro homem de área, o que não é sua função favorita e ideal.

– Sério [sobre a lista de piores]? Quando joguei apenas 12 partidas e não todas desde o início? E também não está na minha posição? Bem, esse é o mundo do futebol, você sabe. Eu era jovem. Acho que estou melhor armado agora para enfrentar os defensores da Premier League. É sobre a sua resposta à adversidade – isso faz a diferença

– Tive que substituir o meio-campista Yohan Cabaye, que foi para o PSG. Jogava atrás de um atacante, que não é minha posição preferida. Muitas vezes éramos empurrados para muito longe, mal chegava ao gol. Eu já sabia disso, mas não se diz ‘não' quando se tem uma oportunidade na Premier League num clube tão bonito e grande. Eu teria gostado de mostrar mais.

Luuk de Jong teve passagem curta no Newcastle (Foto: Icon Sport)

Após a experiência frustrada no St. James Park, De Jong ingressou na sua primeira passagem pelo PSV, entre 2014 e 2019, quando entregou, como sempre, muitos gols. Na sequência foi para o Sevilla, onde também foi muito útil, especialmente no título da Liga Europa de 2020. O bom desempenho o levou a um empréstimo de um ano no Barcelona, justamente quando Lionel Messi saiu do clube catalão.

– Isso foi muito estranho [chegar depois de Messi]. É claro que não fui contratado como seu substituto direto. Ninguém pode substituir esse homem. Eu fui para lá como um homem-alvo. Mas na verdade eu estava sentado no local dele no vestiário. Aquilo foi legal.

Ronald Koeman, técnico que pediu sua contratação, foi demitido menos de dois meses depois do centroavante holandês chegar. Xavi Hernández o substituiu e liberou Luuk em janeiro, mas ele preferiu ficar no Camp Nou. Até viveu momentos interessantes, porém nada que deixasse saudade na torcida culé.

– Depois disso [Xavi o ter liberado] marquei alguns gols importantes, principalmente de cabeça. A certa altura, eles cantaram meu nome no Camp Nou em cada escanteio ou cobrança de falta. Não pensaria que fica melhor do que isso. Eu fico muito orgulhoso disso.

De Jong tem loja de roupas sustentáveis junto do irmão

Siem De Jong
Siem de Jong fundou junto do irmão de Luuk uma loja de roupas sustentáveis (Foto: Icon Sport)

O atacante falou na mesma entrevista sobre um projeto que tem apostado: o de roupas sustentáveis. Luuk de Jong inaugurou a marca de roupas 2050 ao lado do irmão Siem de Jong, ex-jogador com passagens por Ajax e Newcastle, onde produz vestuário com outros tecidos recicláveis e materiais de origem sustentável.

O nome da empresa faz referência ao ano que os países da União Europeia devem adotar uma economia com zero emissões líquidas de gases com efeito de estufa.

– 2050 é o ano em que o mundo deve ser neutro em termos climáticos, de acordo com a UE. Tentamos produzir de forma diferente, entre outras coisas, reciclando roupas e trabalhando com materiais sustentáveis. Todo mundo sabe que a Terra está aquecendo muito rapidamente. Você pensa ainda mais nisso quando tem filhos. Como pessoa próspera, você é um dos maiores poluidores. É bom tentar mudar alguma coisa nesta área – completou.

Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius AmorimRedator

Nascido e criado em São Paulo, é jornalista pela Universidade Paulista (UNIP). Já passou por Yahoo!, Premier League Brasil e The Clutch, além de assessorias de imprensa. Escreve sobre futebol nacional e internacional na Trivela desde 2023.
Botão Voltar ao topo